Denominação química
Axerftol

Função característica
Vitamina de protecção epitelial, anti-infecciosa e antixeroftálmica

Modo de actuação
Para o estado e função normais da pele, mucosas e outras células de revestimento das glândulas salivares. Protege o fígado. É provável a sua considerável influência no desenvolvimento corporal.

Fontes naturais
Nas plantas como provitaminas (carotenos). As principais fontes vegetais de vitamina A são:

• Favas
• Cevadas
• Laranjas

As fontes animais são:
• Óleo de fígado de bacalhau
• Manteiga
• Gema de ovo
• Leite completo
• Nata
• Queijo

Necessidades diárias do homem

Adultos:
5000 U.I (Unidades Internacionais) aproximadamente
6000 U.I na gravidez, aproximadamente
8000 U.I na amamentação, aproximadamente

Crianças:
Menos de 1 ano, 1500 U.I aproximadamente
De 1-3 anos, 2000 U.I aproximadamente
De 4-9 anos, 2500-3500 U.I aproximadamente
De 10-12 anos, 4500 U.I aproximadamente

Raparigas:
De 13-20 anos, 5000 U.I aproximadamente

Rapazes:
De 16-20 anos, 6000 U.I aproximadamente
U.I corresponde aproximadamente a:

0.6 ᵞ de 3 caroteno
0.3 ᵞ de álcool de vitamina A
Uma criança, na idade escola cobre quase toda a sua necessidade de vitamina A com meio litro de leite.

Fenómenos produzidos pelas carências vitamínicas
Secura e queratinização das células, cura deficiente das feridas, alterações e menor capacidade defensiva das mucosas contra as infecções, secreção de ácidos no estômago, tendência para a formação de cálculos, tendência para a diarreia, endurecimento das células de revestimento dos olhos, cegueira nocturna.

Doenças que o emprego da vitamina cura ou melhora
Durezas da pele, como calos, olhos de galo, verrugas, pele seca, doença de Darier (com espinhas calosas, compactas, arredondadas ou em bico, tonalidade entre pardo e avermelhado, muitas vezes excrecências em forma de couve-flor), acne vulgar (glândulas sebáceas inflamadas), ictiose, queimaduras, úlcera de raios X, varizes, ozena, inflamação da laringe, inflamação das mucosas da boca, do estômago com escassez ou falta de ácido, úlcera do estômago e duodeno, inflamação da mucosa do intestino grosso, cegueira nocturna, amolecimento e deslocamento da córnea, queratose e queratomalacia. Doença de Basedow, funcionamento excessivo das glândulas salivares, cirrose hepática.

Repetição de abortos

Formação de cálculos nas vias urinárias. Secura e estreitamento dos órgãos sexuais femininos, doença não infecciosa da mucosa da vagina.

Comentários