A alimentação no tratamento e profilaxia da paralisia infantil

A alimentação no tratamento e profilaxia da paralisia infantil

No tratamento da paralisia infantil (poliomielite), conforme as experiências obtidas durante os últimos anos, volta-se a dar grande importância à alimentação. Em todas as doenças infecciosas produz-se durante a fase aguda um maior consumo de proteínas, gorduras, vitaminas e fermentos. Isto exige também a paralisia infantil, expressando-se tal facto com a perda considerável de peso durante as primeiras três a seis semanas. A perda de substância orgânica é de grande importância para a capacidade defensiva nesta grave doença. As substâncias defensivas estão geralmente unidas com um núcleo proteínico e devem estar representadas na alimentação diária. Verifica-se realmente nos três primeiros dias nos doentes de paralisia infantil um crescente aumento de.

Vitamina K

Vitamina K

Designação química Filoquinona Função característica Vitamina anti-hemorrágica coagulante. Modo de actuar A vitamina K faz com que o fígado segregue protrombina, fermento necessário para a coagulação normal do sangue.  Fontes naturais Legumes (sobretudo espinafres e as folhas de couve-flor e o repolho), batatas, óleo vegetal e frutas (especialmente tomates, morangos) e gordura de fígado.  Necessidades diárias no homem Os adultos necessitam de uns 4 mg. A U.I não está, ainda, determinada. Fenómenos produzidos pelas carências vitamínicas Tendências para hemorragias, tendo em conta que, ou não se consome suficiente vitamina K na alimentação, ou então, a produção própria vê-se dificultada por doenças bacterianas intestinais, ou a absorção através do intestino é.

Vitamina B12

Vitamina B12

Modo de actuação A vitamina B12 é absolutamente necessária para a formação normal do sangue, assim como para o normal funcionamento do sistema nervoso central juntamente com outros factores (por exemplo, ácido fólico). Não se conhece ainda o modo exacto de actuar. A vitamina B12 facilita ao corpo o aproveitamento total das moléculas proteínicas para o que se considera, até á data, como a substâncias biológica mais eficaz. Fontes naturais Encontra-se no fígado e ainda no conteúdo do intestino humano e animal (excremento do gado vacum). Necessidades diárias no homem Aproximadamente, 0,5-1 gamma (igual a 0,5-1/1000 mg). Unidade internacional por determinar. Fenómenos produzidos pela falta de vitamina Transtornos na formação.

Alho-Porro

Alho-Porro

O alho-porro (Allium porrum) é cultivado largamente em toda a Península Hispânica. O pequena bolbo, de escassa reprodução, dispõe de um grande número de raízes fibrosas e brancas, sem ramificações na terra. Folhas grandes, lineares e de nervuras longitudinais rodeiam os bolbos que ficam enterrados no chão. A partir de Junho extraem-se do solo os bolbos com folhas e talos. Para o Inverno, colocam-se as plantas em lugar protegido, ao ar livre ou no sótão. Como a planta se tem de manter fresca para o seu consumo imediato, não é recomendável a dessecação. Composição e propriedades A matéria activa principal é um óleo enxofrado o essencial (óleo de alho) que,.

Alimentação artificial

Alimentação artificial

Quando por diferentes razões se deve implantar a alimentação com o biberão, tem de ser feita com os maiores cuidados, necessários em absoluto para alimentar «artificialmente» a criança. Antes de mais, é necessária a mais rigorosa limpeza na preparação do alimento, assim como é necessário evitar toda a modificação necessária nas diversas espécies de alimentos a empregar. Toda a ciência de alimentação artificial consiste precisamente em tratar de conseguir uma alimentação a mais parecida possível com a natural. Emprega-se geralmente leite de vaca, mas também de ovelha e de cabra, embora esta última possa produzir anemia. Na composição comparada do leite de vaca e da mulher existem algumas diferenças, como.