Faia (Landes Da)

04 Out 2017
Comments
Faia (Landes Da)

A faia (Fagus sylvatica) encontra-se em várias regiões da Península Ibérica, onde tem várias designações. Pertence, como o castanheiro, de que já falámos, à família das Fagáceas. Os conhecidos frutos triangulares de cor parda-avermelhada constituem um alimento muito cobiçado pela fauna dos bosques, sendo infelizmente pouco apreciados pelo homem. Não é aconselhável o consumo de grandes quantidades destas landes, porque produzem, às vezes, dores de cabeça e náuseas. A casca contem fagina, matéria tóxica para homens e animais. O óleo, depois de quente, fica liberto de produtos nocivos e pode empregar-se vantajosamente na cozinha, como qualquer azeite.

Rábano-Silvestre

12 Set 2017
Comments
Rábano-Silvestre

O rábano silvestre (Cochlearia armoracia) pertence à família das Crucíferas e dá-se em toda a Europa, nascendo nos lugares húmidos. Condições prévias para o seu bom desenvolvimento são um lugar quente e um solo adubado, solto e húmido. Consegue-se a reprodução de preferência mediante a mergulhia de raízes, em princípios de Abril, em terreno livre, à distância de trinta centímetros. Entrado o Outono, em Outubro ou Novembro, descobrem-se nas raízes de várias cabeças, dispondo todas elas de grandes rebentos, limpando-as de radículas, de talos e de terra, lavando-se depois cuidadosamente. Devem consumir-se frescas, embora se possam conservar, em despensas, sem se lavarem e em areia. Princípios activos O elemento activo.

Mostarda Negra

27 Ago 2017
Comments
Mostarda Negra

A mostardeira negra (Brassica Migra) é da família das Crucíferas. Frequente nas searas, campos e caminhos do Minho, Estremadura e Alentejo. Em pequenas quantidades, cortam-se e atam-se em feixes os talos, a partir de Julho, depois de as bainhas adquirirem um tom amarelado; estendem-se em seguida num pano. Os grãos de cor pardacenta-amarclada caídos conservam-se secos em recipientes de vidro, devendo com frequência ser observados e agitados. A mostarda negra costuma cultivar-se também em terrenos pobres e climas duros; mas é melhor o solo arenoso que lenha húmus. A humidade do terreno encharcado é prejudicial. O esterco de cavalariça fresco afecta a formação do fruto, favorecendo o desenvolvimento da folhagem..

Anis

25 Ago 2017
Comments
Anis

A família das Umbelíferas proporciona-nos o anis ou erva doce (Pimpinclla anisum), originária do Oriente, sendo cultivado e às vezes subespontâneo em Portugal. O anis figura entre os mais antigos medicamentos. Já Pitágoras louvava a sua influência. Nos estudos hipocráticos aparece tratado com frequência. Logo que os talos se tornam amarelos, cortam-se os cachos de flores, atam-se e dependuram-se ao ar para secar. Decorrido algum tempo, podem obter-se os frutos, sacudindo-os. O clima duro e húmido, assim como a zona costeira, não são lugares próprios para o seu cultivo. O melhor é cultivá-lo em solo de boa qualidade e predominantemente leve. Estrumar o campo, mas antes de se formarem os.

Morangos

21 Ago 2017
Comments
Morangos

O morango silvestre (Fragaria vesca), de perfume fragrante, faz parte da grande família das Rosáceas e tem vários nomes. Encontram-se silvestres nos lugares frescos e húmidos, nas montanhas. Desde Março, colhem-se as folhas com talos. Retiram-se todas as carcomidas, descoradas ou que tenham galhos. Guardam-se em cestas e pouco depois guardam-se, simplesmente, no chão arejado para secarem. As folhas secas conservam a cor das verdes. Guardam-se as folhas em sacos. Também se podem utilizar, naturalmente, as folhas dos morangos cultivados. Os frutos maduros colhem-se nas horas da madrugada, logo que desaparece o orvalho e guardam-se em cestos. Só se empregam frescos ou de conserva. Composição e propriedades As folhas conservam.