Verduras silvestres

Verduras silvestres

Receita básica para verduras silvestres Um quilo de verduras, 50 g de azeite, 30 a 40 g de farinha, de um oitavo a um quarto de litro de leite, nata ou leite coalhado, cerca de um litro de caldo ( água ou caldo de verdura)  eventualmente cebola ou alho porro. As verduras muito picadas refogam-se primeiramente em gordura. Completa-se depois com água ou caldo. Mistura-se a farinha com o leite ou a nata e juntam-se as verduras. Cozem-se estos depois e temperam-se. Se se quiser, refogam-se com as verduras, cebolas ou alho porro muito picados. Ou então: As verduras silvestres cozem-se brevemente em água temperada de sal, com uma cebola.

Tupinambo

Tupinambo

O tupinambo ou girassol batateiro (Helianthus luberosus) pertence à família das Compostas. Esta planta, originária da América do Norte, jazeu muito tempo no esquecimento, mas hoje volta a pensar-se nela e fomenta-se a sua cultura. O tupinambo desenvolve-se bem onde se dá a batata. Inclusivamente em solos pedregosos e de escasso valor, e até em terrenos arenosos. Composição No tubérculo encontra-se, segundo nutricionistas, aglutinina, que se denominou fasina. Há também 1,87 % de proteína, 0,2% de gordura, 16,4 % de hidrocarbonalos, 79,1 % de água. O conteúdo em minerais corresponde ao da batata. Os lupinambos possuem, portanto, um excesso em componentes básicos (de acção alcalina). Regista-se a presença de vitaminas,.

Manjerona

Manjerona

A manjerona (Origamim majorana) pertence à família das Labiadas; é de origem africana e encontra-se subespontânea ou cultivada em todo o Portugal. A manjerona necessita de um solo leve, mas nutritivo. É excelente o solo pantanoso ou semi-pantanoso. No cultivo da horta, semeiam-se as sementes (que é melhor misturar com areia) em Março, em alfobres. Depois das geadas de Março-Abril faz-se a transplantação para terreno livre, distanciando a planta 20 a 40 centímetros. Com bom tempo são possíveis duas colheitas em média. Nas zonas que oferecem perigo de geadas pode proceder-se à sementeira directa em sulcos, na Primavera. A capacidade germinativa é de 70 a 90 %. A germinação produz-se.

Dieta para pessoas obesas que não podem prescindir da carne na sua alimentação

Dieta para pessoas obesas que não podem prescindir da carne na sua alimentação

Para as pessoas que não podem prescindir da carne,recomenda-se o seguinte plano geral: -Pequeno-almoço: Uma fatia de pão integral. 80 g de carne magra fria. infusão de desjejum ou café. -Aperitivo: Um quarto de litro de leite desnatado, um boião de iogurte ou três colheres grandes de germes de trigo com um pouco de leite e fruta. – Almoço: Prato de vegetal cru, 150 g de carne ou peixe, 100 g de batatas (cozidas com a pele), salada ou legumes ou frutas cozidas sem açúcar. – Lanche: Um quarto de litro de leite desnatado, uma chávena de infusão ou uma xícara de café (com limão ou com uma colherinha de.

Doenças Cardíacas

Doenças Cardíacas

A apoplexia Em todos os países da esfera cultural de Ocidente se tornam cada vez mais ameaçadoras as doenças do coração e da circulação. Não é para nós uma experiência estranha que um homem, que se julga na posse de todas as suas forças, de repente interrompe o seu trabalho e em poucos segundos seja arrebatado pelas garras da morte. A apoplexia cardíaca é a doença do nosso século. Temos de nos convencer de que só a prudência e a forma de vida razoável evitarão falhas catastróficas das forças do coração ou da circulação, pois estas não se perdem fulminante- mente, mas fazem-se anunciar muito antes pelos transtornos do metabolismo..