Massas para sopa

Massas para sopa

Grumos de ervas de cheiro Dois ovos, duas colherinhas de farinha, sal a gosto, duas colheres de ervas de cheiro. Balem-se até formar espuma as gemas de ovo, juntam-se as claras em ponto de neve, assim como a farinha, o sal e as ervas de cheiro muito pitadas; deita-se depois ludo isto na sopa fervendo, deixa-se cozer durante alguns minutos, volta-se e retira-se passados poucos minutos, partindo-se depois aos pedaços Bolas de sêmola De dois a três papo-secos, de 30 a 40 g de azeite, de um a dois ovos, sal, duas colheres grandes de ervas de cheiro. Demolham-se os papo-seco em água e espremem-se bem, mexendo depois ao lume.

Soja

Soja

A soja (Glycine hispida) é uma planta procedente do interior da China, pertencente às Leguminosas. A soja, cultivada desde tempos remotíssimos e que tem constituído e constitui o principal alimento de grandes massas populacionais da Ásia oriental, alcançou também na Europa grande importância como alimento e como remédio terapêutico. Proteínas Gorduras Hidratos de carbono minerais Lecitinas Fibra Bruta Água Quantidades expressas em (g) Soja-Sementes 30 18 20 4,5 1,8 5,2 12,6 Soja-Farinha 40 21 26,5 4,5 2 3,5 6 A carência de amido diferencia de maneira notável a soja das restantes leguminosas que vulgarmente se empregam, as quais têm. à volta de 50 % dos seus hidratos de carbono, em.

Verduras silvestres

Verduras silvestres

Receita básica para verduras silvestres Um quilo de verduras, 50 g de azeite, 30 a 40 g de farinha, de um oitavo a um quarto de litro de leite, nata ou leite coalhado, cerca de um litro de caldo ( água ou caldo de verdura)  eventualmente cebola ou alho porro. As verduras muito picadas refogam-se primeiramente em gordura. Completa-se depois com água ou caldo. Mistura-se a farinha com o leite ou a nata e juntam-se as verduras. Cozem-se estos depois e temperam-se. Se se quiser, refogam-se com as verduras, cebolas ou alho porro muito picados. Ou então: As verduras silvestres cozem-se brevemente em água temperada de sal, com uma cebola.

Intestino

Intestino

Absorção de substâncias através do intestino O funcionamento anómalo do intestino, especialmente a prisão de ventre, é um dos males mais espalhados e ao qual se presta menos atenção no nosso tempo. Contudo é tanto mais importante quanto o intestino tem de cumprir uma grande função no estado de saúde e na capacidade de rendimento. O intestino significa para o homem o que a raiz é para as plantas. A todos nos parece evidente que uma planta não se desenvolve se não tiver raízes normais. O mesmo acontece nos homens. Assim como as plantas adquirem o seu vigor com a ajuda do seu sistema radicular das riquezas da terra, da.

Urtigas

Urtigas

Sob qualquer das numerosas denominações populares, a urtiga (Urtica dioica) estende-se praticamente por toda a terra. Encontra-se em sebes, sarças e nos bosques. Colhem-se as tolhas uma a uma, recomendando-se o emprego de luvas. Nos talos grandes podem arrancar-se conjuntamente as folhas, arrancando-as até abaixo, mas tendo o cuidado de não incluir nenhuma inflorescência. As folhas que se põem a secar devem ser voltadas com frequência, facilitando-se assim a sua secagem. Podem tornar-se um pouco escuras, mas não devem ficar negras nem quebradiças. Guardam-se cm caixas de papelão ou em latas, verificando o seu estado com frequência. Composição e propriedades Os elementos activos conhecidos ate agora são: ferro, clorofila, lecitina,.