Beterraba

Beterraba

A beterraba vermelha (Bela vulgaris cruenta rubra) é uma variedade de beterraba comum. A sua raiz grossa e carnuda contém um suco vermelho sanguíneo. Composição A beterraba apresenta um teor de hidrocarbonatos de 6 a 9%, figurando entre eles sacarose, frutose e rafinose; embora pese ao seu escasso teor em proteína (de 1.10 a 1,8 %), a verdade é que figuram nele os aminoácidos de grande valor biológico: asparraguina, glutamina e glucocola. e um excesso de bases, devido ao seu teor em potássio, sódio, magnésio e cálcio; também se conhece a presença de dois metais raros (rubidio e césio), cujo significado biológico ignoramos completamente. Há que ter também presente o.

Rábano

Rábano

Alem do rábano silvestre, a família das Crucíferas ainda nos oferece o rábano (Raphamis sativus). Como país aborígene deve considerar-se provavelmente a Ásia e como planta originária a mostarda silvestre. É raro apresentar-se no estado natural e desde há séculos que se vem cultivando. Propriedades e aplicações O rábano contem os mesmos elementos activos que os seus semelhantes: o rábano silvestre, o agrião e a cocleária. Tal como o rábano silvestre, o rábano vulgar estimula a função das glândulas digestivas, o que tem como consequência abrir o apetite. O seu emprego está indicado nos catarros do aparelho digestivo. Há que salientar também o excelente efeito, sobretudo o do suco de.

Endívia

Endívia

A endívia (Cichorium endívia), também da família das Compostas, constitui, com as suas folhas grandes densamente frisadas, uma planta para salada nos fins do Outono e Inverno, muito apreciada nestas épocas. A variedade mais frequente de folhas, cuja cor vai do verde ao amarelo, oferece às vezes um leve sabor amargo, que é considerado por muita gente como mais um incentivo. É precisamente este elemento amargo que produz o efeito de aumentar a actividade da vesícula biliar e de actuar como diurético.