Urtigas

Urtigas

Sob qualquer das numerosas denominações populares, a urtiga (Urtica dioica) estende-se praticamente por toda a terra. Encontra-se em sebes, sarças e nos bosques. Colhem-se as tolhas uma a uma, recomendando-se o emprego de luvas. Nos talos grandes podem arrancar-se conjuntamente as folhas, arrancando-as até abaixo, mas tendo o cuidado de não incluir nenhuma inflorescência. As folhas que se põem a secar devem ser voltadas com frequência, facilitando-se assim a sua secagem. Podem tornar-se um pouco escuras, mas não devem ficar negras nem quebradiças. Guardam-se cm caixas de papelão ou em latas, verificando o seu estado com frequência. Composição e propriedades Os elementos activos conhecidos ate agora são: ferro, clorofila, lecitina,.

Anis

Anis

A família das Umbelíferas proporciona-nos o anis ou erva doce (Pimpinclla anisum), originária do Oriente, sendo cultivado e às vezes subespontâneo em Portugal. O anis figura entre os mais antigos medicamentos. Já Pitágoras louvava a sua influência. Nos estudos hipocráticos aparece tratado com frequência. Logo que os talos se tornam amarelos, cortam-se os cachos de flores, atam-se e dependuram-se ao ar para secar. Decorrido algum tempo, podem obter-se os frutos, sacudindo-os. O clima duro e húmido, assim como a zona costeira, não são lugares próprios para o seu cultivo. O melhor é cultivá-lo em solo de boa qualidade e predominantemente leve. Estrumar o campo, mas antes de se formarem os.

Onagra

Onagra

Também a família da Oenoteráceas nos oferece uma planta útil, cujo nome mais vulgar é o de onagra (Oenotfiera bienais). A onagra procede da América do Norte e chegou à Europa em 1614, aclimatando-se desde há muito tempo como planta de cozinha e de adorno. As suas sementes propagaram-se com o desenvolvimento do caminho de ferro por toda a Europa, de modo que hoje a onagra recobre as margens das instalações ferroviárias. Composição e propriedades Como maiorias activas descobriram-se: fitosterina, provavelmente álcool arílico, parafina, resina, globagena, tanino, açúcar invertido, pentosanas, invertina, mucilagem, etc. Nas flores: fitosterina, um corante amarelo e outros (Wehmer). As análises conhecidas ate agora são muito deficientes..

Bebidas quentes

Bebidas quentes

 Infusão de maçã Picam-se a pele e os envólucros das sementes de maças saborosas, tostando-as no forno. Para a infusão empregam-se cinco colheres grandes do material tostado e um litro de água; juntam-se algumas rodelas de maçãs, deixa-se cozer durante dez ou quinze minutos e deixa-se depois repousar meia hora em forno brando. Filtra-se e bebe-se a Infusão, açucarada ou não. Adquire especialmente um sabor agradável juntando-lhe um pouco de sumo de limão. Infusão de sementes de rosa silvestre Demolham-se três colheres de sementes de véspera em meio litro de água e cozem-se lentamente até o líquido adquirir a cor do vinho tinto (15-20 minutos). A infusão toma-se doce ou.

Receitas para a criança

Receitas para a criança

Receita 1: preparação ao caldo de aveia (a 4%). 20 g de flocos de aveia são postos a cozer com água fria, na quantidade de meio litro, à chama lenta, durante 1 a 1 hora e meia. Passa-se a massa formada por uma peneira fina e restitui-se a água perdida na cocção até aos 500 g com água fervida. Isto mesmo se pode conseguir, de maneira mais fácil e rápida, utilizando para a preparação do caldo de aveia os preparados de caldos artificiais. Receita 2: Preparação da água de arroz. 60g de arroz integral (nunca farinha) deixam se amolecer durante 12 horas num litro de água; põem-se a cozer, durante.