Salada de couve-flor

Conforme o tamanho dividem-se duas couves-flores em grumos pequenos, lavam-se e cozem-se em água temperada de sal, sem chegarem a fica brandas. Deixam-se escorrer na peneira e introduzem-se brevemente num molho de escabeche, confeccionado com o sumo de um limão, 75g de azeite e pouco de sal.

Salada de urtigas

A folha jovem e tenra das pontas dos rebentos bem picadas podem mistura-se em pequena quantidade com outras saladas (dente-de-leão, armole, alface). Embora não melhorem o sabor, devem contudo consumir-se por causa do seu valor medicinal.

Salada de agriões

Os agriões devem limpar-se cuidadosamente. O melhor é deixá-los de quinze a trinta minutos em água com sal (para dois litros de água uma colher grande de sal) para exterminar todos os vermes e larvas.
Lavam-se depois repetidamente. Misturam-se com molho de azeite, sumo de limão, um pouco de sal e cebola muito picada, pouco antes de se servir. Também se pode misturar com salada de escarola( Variedade de chicória). Os agriões servem muito bem para enfeitar outras saladas, como a de batatas, aipo e beterraba vermelha.

Salada de chicória

Se quisermos empregar salada de chicória, corta-se às rodelas finas, misturando-a com sumo de limão, azeite, um pouco de sal marinho e, à discrição, algumas colheres grandes de nata ácida. Deste modo
a salada de chicória reforça os pratos de batata, arroz e massas italianas.

Salada de pepino

Cortam-se os pepinos às rodelas finas ou então aos pedaços. Não é necessário descascá-los, pois as rodelas até têm melhor aspecto com a casca. Prova-se cada pepino para ver se é amargo. Preparam-se com
nata ou azeite, sumo de limão, um pouco dc sal c especiarias vegetais. Quem não os puder mastigar, deve ralá-los.

Salada de abóbora e aipo

Tomam-se em partes iguais. A abóbora rala-se em grosso ao passo que o aipo em fino. Misturam-se imediatamente os dois ingredientes e junta-se-lhes no ato o molho já preparado para que o aipo não enegreça. Para o molho misturam-se três colheres grandes de azeite, uma colherinha de puré de tomate, duas colheres grandes de leite coalhado, sumo de limão e um pouco de sal marinho.

Salada de dente-de-leão

Empregam-se só as folhas interiores, os rebentos e as raízes sem pele brandas, colhidas antes da floração. Cortam-se ou picam-se finamente. Anteriormente, deve preparar-se um molho de saladas (ver a receita nº 52) com ervas de especiarias (alho mourisco, alho, estragão, pimpinela, borragem, manjericão, endro, toranja de limão, cerefolho e algumas outras, conforme o gosto e a época do ano, cortando-as finamente). Deixa-se repousar o molho com as ervas durante algumas horas, juntando-lhe depois o dente-de-leão picado e torna a repousar durante umas horas. Também se lhe pode juntar um pouco de rabanete ralado,
Só se devem empregar em pequena quantidade as especiarias mais fortes, como por exemplo a salva e o cerefolho.

Salada de cenoura com rabanete

Limpam-se e cortam-se em fino e em grosso duas partes de cenoura e uma de rabanete. Bate-se depois um molho de requeijão com 65 g deste algumas colheres grandes de leite, uma colher grande de azeite e sumo de limão à discrição, temperando com alcaparras, alho mourisco, endro e borragem. A salada de especiarias junta-se a de alface e constitui um prazer para os olhos e para o paladar.

 Salada de alhos

Limpam-se e lavam se talos grosso de alho e refogam.se num pouco de azeite batido a frio e igual quantidade de água. Cortam-se depois os talos às rodelas finas e deixam-se empapar durante um quarto de hora em abundante sumo de limão. Preparam-se seguidamente com um pouco de água do mar, um copo de nata e três ou quatro colheres de azeite do refogado.
O molho de tomate e nata também é muito próprio para a preparação da salada de alho.

Salada de rabanete

Três rabanetes de tamanho médio. três maçãs, algumas avelãs ou nozes, lima colher grande de azeite, um pouco de leite ou natas, uma colher grande de limão um pouco de sal e açúcar.
Mistura-se o rabanete, já bem limpo e finamente cortado, com a maçã ralada e algumas nozes moídas. Junta-se depois o azeite, o leite, o sal, o açúcar e o sumo de limão; a salada pode preparar-se com pedaços grandes de tomate.

Salada de beterraba vermelha

Amolecem-se na cozedura, descascam-se e cortam-se às rodelas.
Misturam-se depois com azeite, sumo de limão e sal a gosto, deixando repousar bastante tempo. A descrição, junta-se cebola muito bem picada, cominho e rodelas finas de rabanete. Em vez do azeite pode empregar-se nata ou doce de noz batido a frio.

Salada de azedas

Para esta salada tomam-se só as folhas brandas e novas, cortando-as depois de lavadas. Misturam-se as folhas cortadas com azeite ou nata e um pouco de sal. Suprime-se o sumo de limão, porque a salada
tem um sabor fortemente ácido. É preferível juntar plantas de salada silvestre, conforme o paladar, ou também de salada de espinafre.

Salada de escorcioneira preta

Limpa-se a escorcioneira preta, deixa-se cozer até ficar branda e passa-se por uma peneira para escorrer e esfriar. Corta-se depois aos pedaços de uns cinco centímetros de comprimento e prepara-se com o molho da salada da receita nº 69, polvilhando-se a salada com salsa picada.

Salada de aipo

Ralam-se finamente os bolbos de aipo e misturam-se com azeite,
nata, sumo de limão e um pouco de sal, à descrição, ou então preparam-se com maionese.

Salada de aipo com requeijão

125 g de requeijão batido com a nata até fazer espuma. Rala se uma maçã com casca e mistura-se com o requeijão, juntando aipo cru imediatamente às colheres, ralado para não enegrecer. Também se pode
bater doce de noz.

Salada de espargos com cogumelos

Tira-se a pele a 500 g de espargos tenros de grossura média e refogam-se em azeite, sem ficarem muito brandos. Ralam-se depois 250g de espargos (crus) e outros 125 g de cogumelos limpos crus. Deixam-se outros 125 g de cogumelos inteiros, ficando dez minutos num molho de azeite e sumo de limão com um pouco de pimentão.
Preparam-se os espargos refogados numa travessa e cobrem-se os intervaleis com folhas de alface.
Tiram-se agora os cogumelos do molho o preparam-se com este molho, ao qual se junta nata, distribuídos sobre as folhas de alface. Enfeita-se com os cogumelos inteires e salsa picada muito fina.

 Salada de espinafres

Empregar os espinafres mais recentes possível. Uma vez lavados, tiram-se as fibras duras, cortam-se-lhes as folhas às tiras estreitas e misturam-se com um molho de salada (ver a receita nº 52), à qual se juntam endro e alho mourisco muito picado. Finalmente, polvilhar com requeijão miado.

Salada de batata

Um quilo de batatas, molho de salada com sumo de limão, sal a gosto, um pouco de extracto de levedura, azeite e alguns grãos de açúcar.
Cozem-se as batatas com casca; descascam-se depois e cortam-se às rodelas. Quando se cozem, não devem ficar muito moles para não se desfazerem facilmente. Se ficarem com uma cor azulada desagradável, esta desaparece com o sumo de limão. Acrescentar molho de salada às batatas e misturar bem. Servir como a salada de batatas. Também se pode preparar com maionese.

Salada de repolho

Imediatamente depois de cortado, misturar o repolho com azeite e esmagá-lo firmemente no almofariz, até produzir um pouco de sumo.
Mistura-se depois com cebola muito picada, sumo de limão e um pouco de sal. Finalmente, juntar um pouco de nata ácida.

 Salada de ervas de especiaria

Tomam-se cenouras recentes, aipo, beterraba vermelha e escorcioneira preta que se cortam aos cubos e se refogam em azeite batido a frio até ficarem tenros. Misturam-se seguidamente com estragão, manjericão, endro e alho mourisco. Prepara-se um molho de salada com o azeite aromatizado, duas gemas de ovo cruas, um pouco de sumo de limão e sal a gosto, batendo até formar espuma. Envolve-se nela a
salada de ervas.

Comentários