Salada de maçãs e laranjas

Descascam-se as maçãs e as laranjas, curtam-se às rodelas, deita-se–lhes açúcar e põem-se em camadas sobrepostas. Tiram-se cuidadosamente as sementes das laranjas. Deixa-se a salada durante algum tempo
até ficar bem embebida. Se não ficar bastante sumarenta, pode juntar-se-lhe um pouco de sumo de maçã. Para terminar, polvilha-se com uma colher grande de germes de trigo ou de noz ralada.

Salada de maçãs e de banana

Cortam-se em partes iguais às rodelas maçãs e bananas, colocam-se em camadas alternas numa travessa funda e junta-se sumo de maçã. Se se empregarem bananas secas, põem-se em água de véspera, deitando depois esta água na salada com um pouco de sumo de limão.
Neste caso não é necessário açúcar.

Morangos com requeijão

Mistura-se muito bem requeijão com a nata ou leite sem grumos e com morangos esmagados, adoçando depois à descrição.

Marmelada

Deixa-se uma colher grande de flocos de aveia com três colheres grandes de água durante doze horas. Junta-se depois uma colher grande de sumo de limão, uma outra de nata doce ou de leite condensado e uma colherinha de mel; mistura-se tudo até formar uma pasta suave.
Ralam-se diretamente 200 g de maçã sobre a pasta e misturam-se, remexendo frequentemente para que a polpa da maçã não fique parda.
Conforme a espécie de maçã assim se junta uma ou duas colheres de água. Pode finalmente juntar-se uma colher grande de noz ou de avelã raladas. Conforme a época do ano, pode completar-se o prato com outras frutas.

Prato cru de amoras

Quatro ou cinco colheres grandes de flocos dc aveia, um copo de água, açúcar à descrição, 500 g de amoras, duas ou três colheres de leite condensado ou nata, amêndoa e noz ralada, semente de linho, semente de dormideiras ou germes de trigo moído. Os flocos de aveia deixam-se de molho durante doze horas e juntam-se-lhes três colheres grandes de água por cada copo de flocos de aveia. Misturam-se bem as amoras, a que se tiram os grânulos e depois se esmagam; deita-se-lhes açúcar com leite condensado ou nata e serve-se finalmente o prato com amêndoas, nozes, sementes de linho moídas, sementes de dormideiras ou germes de trigo polvilhados. Podem empregar-se também outras frutas de bagas.

Batido de morangos

De 500 g de morangos, açucaram-se 150 g dos maiores, passando os restantes 350 g pelo coador e adoçando depois com açúcar. Juntam-se-lhe depois duas claras de ovo e bate-se a massa até ficar em espuma; serve-se em tigelinhas ou copos, pondo-lhes por cima morangos frescos
açucarados.

Batido de morangos com doce de noz

Coam-se morangos, adoçam-se, misturam-se com doce de noz e bate-se a massa até ficar em espuma. Para 100 g de morangos, emprega-se aproximadamente uma colher grande de doce de noz.

Almoçadeira com germes de trigo

Duas colheres grandes de germes de trigo, uma ou duas maçãs, o sumo de meio limão, cinco colheres grandes de leite, um pouco de mel, três colheres grandes de iogurte ou de leite coalhado.
Não é preciso deitar de molho os germes de trigo. As maças devem ser cortadas em pedaços pequenos. No final, mistura-se tudo.

Torta crua com bagas

No fundo de uma travessa com gordura, estende-se uma boa camada de flocos de trigo, arroz, cevada ou centeio, e esmaga-se tudo bem. Sobre esta põe-se outra camada de fruta de bagas açucarada, apertando-a ligeiramente. A seguir, outra camada de flocos. Se as bagas tiverem pouco sumo, junta-se sumo de frutas ou água de limão e deixa-se repousar a torta durante umas horas, antes de a servir. Os flocos devem estar suficientemente embebidos do sumo das bagas para que a torta se possa cortar facilmente.

Bocadinhos de framboesa

Sobre biscoitos de centeio integral ou de pão de flocos de cercais prensados, deita-se uma camada de framboesas esmagadas; sobre esta, outra do mesmo biscoito e sobre esta outra das mesmas bagas. Se estas
não tiveram bastante sumo, junta-se um pouco de sumo de frutas ou de água de limão açucarada. Cobrem-se os bocadinhos com alguma nata batida ou com noz ralada.

Compota de groselha com bagas cruas

De um quilo de groselhas faz-se passar pelo passador ou por um espremedor dc frutas meio quilo e mistura-se o sumo extraído com a mesma quantidade de açúcar. Enquanto se dissolve, mistura-se seguidamente com as bagas inteiras.

Desjejum Kollath

(Sopa de cereais) 50g de trigo moído (três colheres grandes), cinco colheres grandes de água, 15g de frutas secas doces, 100 g de maçãs e outra fruta fresca e madura, 10 g de amêndoas ou nozes acabadas de moer polvilhadas. A descrição, sumo de limão ou uma colherinha de doce de noz ou de nata.
O trigo será moído num triturador ou num moinho de café, muito aberto até formar flocos, repetindo a moagem todas as noites, batendo-o com cinco colheres grandes de água e deixando-o repousar até ao dia seguinte (à temperatura da casa). Ao mesmo tempo, põem-se de molho frutas secas. De manhã, misturam-se as frutas secas e a água onde estiveram de molho com os flocos e acrescenta-se, á discrição, um pouco de sumo de limão, doce de noz ou nata. Imediatamente antes de servir, rala-se num raspador de aço cromado uma maçã boa (com a pele), que se junta imediatamente à mistura. A maçã deve mudar de cor, visto o prato depois de concluído ficar branco e não produzir nenhum líquido aquoso. Em vez da maçã pode empregar-se outra espécie de fruta, especialmente a de bagas. No prato polvilhar 10 g de amêndoa ralada.
O grão triturado perde grande parte da sua eficácia passados oito ou quinze dias, e no fim de alguns meses de armazenagem em nada se diferencia da farinha do comércio. Portanto há que prepará-lo fresco, não o conservando mais de uma semana. Para adoçar é muito bom o mel.

Salada de frutas

É uma excelente sobremesa com pão integral, flocos de cereal e , inclusivamente, urna refeição completa. A todas as saladas de frutas pode juntar-se nata, nata batida, doce de noz ou noz ralada. Se a fruta não for muito sumarenta, juntar sumo de fruta ou água de limão.

Salada de frutas (mista)

Três maçãs, três bananas, 50 g de bagos de uvas, 30 g de noz ralada, um oitavo de litro de leite e um pouco de sumo de limão.
Limpa-se e pela-se a fruta, parte-se aos bocados e coloca-se numa travessa funda. Bate-se bem com leite o sumo de maçã e junta-se-lhe um pouco de sumo de limão. Deita-se depois sobre a fruta e deixa-se repousar. Pouco antes de servir, polvilha-se em cima da salada de frutas noz ralada e flocos de trigo.

Salada de frutas com tupinambo

Ralam-se os tupinambos e as maçãs em quantidades iguais e deixam-se repousar durante algumas horas. Tempera-se com sumo de limão ou de ruibarbo, junta-se um pouco de açúcar e, à discrição, mistura-se com laranjas, passas e nozes ou amêndoas raladas.

Salada de frutas com gérmens de trigo

Duas maçãs grandes, duas bananas, duas laranjas, sumo de meio limão, duas colheres grandes de gérmens de trigo, uma colherinha de mel e seis colheres grandes de nata.
Corta-se a fruta às rodelas finas e coloca-se numa travessa funda. Misturam-se, formando um molho, o sumo de limão, os gérmens de trigo, o mel e a nata, e derrama-se sobre a fruta. Esta pode variar como se quiser e conforme a época do ano.

Ameixas com requeijão

As ameixas (ou outra espécie de fruta) tiram-se os caroços, fazem-se passar pelo moinho e misturam-se com requeijão batido com a nata em ponto de espuma, adoçando depois conforme o paladar.

Prato cru com rabanete

Ralam-se os rabanetes e misturam-se com maçãs cruas sem pele, raladas. A quantidade de maçãs será o dobro da dos rabanetes, por ser em geral de sabor mais forte.

Rábano com maçã

Ralam-se os rábanos e misturam-se com maçãs cruas sem pele raladas. A quantidade de maçãs será o dobro da do rábano, por este ser em geral de sabor mais forte.

Prato cru de ruibarbo

Cortam-se talos de ruibarbo às rodelas finas, misturam-se com açúcar ou mel e deixam-se repousar sem os cozer até produzirem sumo.
No fim, misturar com um pouco de nata batida.

Comentários