Todas as medidas destinadas a impedir a formação do cancro devem proceder de um princípio simples e claro que muitos médicos reconhecem hoje publicamente e que inspira a sua conduta profissional. isto é, que num organismo de metabolismo normal não pode produzir-se o cancro. Hã que procurar, portanto, conservar o nosso metabolismo o mais normal possível. Quem tiver compreendido as enormes possibilidades de uma alteração ou de um desvio do metabolismo, conforme se foi expondo nos diversos capítulos deste livro, também tem de considerar necessárias as medidas que reunimos a seguir para recuperar de novo a normalidade do metabolismo.

1-Ginástica matinal

Diariamente, todas as manhãs, ao levantar, e como estimulantes das funções capilares, escovar a seco a pele, executar exercícios respiratórios e ginásticos, sendo possível com a janela aberta, para aumentar a irrigação do sangue e a distribuição de oxigênio nos órgãos de movimento.

2-Exercício físico e vida ao ar livre

Dar um passeio diariamente ao ar livre (se for possível, num bosque), especialmente para quem trabalha sentado ou sem se mover, permanecendo sempre no mesmo sitio, em locais fechados. O ar das grandes cidades e tóxico. Mediante o passeio consegue-se uma melhor irrigação sanguínea, uma melhor combustão, um melhor trabalho muscular e, portanto, um metabolismo mais ativo. Gracas ao esforço muscular produzem-se matérias que fomentam o metabolismo e hormonas estimulantes da circulação. O mesmo se pode dizer dos desportos moderados, sobretudo da natação, do remo. da equitação e da ginástica.

3-Alimentação natural

Observação rigorosa de um regime lacto vegetariano com suficiente alimentação a cru, na forma de sumos de fruta e de verduras (espremidos frescos antes de cada refeição), frutas e saladas, com o que se compensam as deficiências de vitaminas (especialmente A, C e K), fermentos, auxonas e matérias
aromáticas. Também os tecidos recebem uma elevada percentagem de potássio e de minerais do grupo do potássio.

4-Eliminação do sal nas comidas

Toda adição de sal nas comidas deve ser suprimida. Como especiarias há que utilizar todas as raízes vegetais e , quando muito, água do mar.

5-Alimentação parca

Nenhum excesso de alimentação, mas regime parco. Todo o excesso de peso tem de ser retificado, submetendo-se a pessoa a medidas físicas e um regime.

6-Óleos exprimidos a frio

Empregar, na medida do possível, gorduras e óleos com elevado teor de ácidos gordos não saturados, isto é, azeites espremidos a frio, como óleo de linho comestível, óleo de sementes de girassol, óleo de noz e outros, porquanto os ácidos gordos não saturados exercem uma influência anti-cance-rosa, estimulando lambem as funções hepáticas e biliares.

7-Manter s todo custo o regime normal do intestino

É fundamental a conservação ou recuperação de uma função intestinal normal e da presença normal de bactérias intestinais. Só na presença de bactérias normais do intestino (coli) é possível a necessária síntese de vitaminas, especialmente da K. A função do intestino deve regular-se forçosamente por meios medicinais {consultar o médico) e dietéticos (iogurte, óleo de linho, grãos de mostarda, figos ou passas de
conserva, sumo de maçãs em jejum e outras medidas), ou físicos (irrigação de macela, banhos intestinais).

8-Eliminar os aditivos sintéticos na alimentação

Na medida do possível há que evitar no meio ambiente e na alimentação todas as matérias favoráveis ao cancro. Hão-de considerar-se como tais todas as estranhas a natureza que exerçam a sua influência em quantidade e tempo suficientes. Há que evitar, sobretudo, os alimentos desvalorizados ou falsificados, os excitantes, os estupefacientes, o abuso de medicamentos e a intoxicação da atmosfera pelos gases de
escape (motores).

9-Uso abundante de mel

Deve consumir-se a maior quantidade possível de mel, não só como alimento, mas também como matéria ativa anticancerosa, devido ao seu conteúdo de colina e acetilcolina.
O açúcar e os doces, a farinha branca e os seus derivados devem limitar-se radicalmente. O pão integral, as papas (de flocos de vegetal ou trigo fresco triturado, cozido ou sem cozer), os grãos de trigo germinados e as batatas cozidas com casca são muito de recomendar.

10-Regime depurativo
A pele, o fígado e o tecido conjuntivo devem ser reforçados e estimulados nas suas funções como principais dispositivos de desintoxicação do corpo. Consegue-se isto mediante o jejum, banhos sudoríferos , banhos medicinais (carbônicos, de ar. de águas ferruginosas, de lama ou de água salina), banhos de mar, banhos muito quentes, regimes de depuração do sangue (visco. alho. mistura de ervas,
suco espremido fresco de ervas na Primavera). Para a aplicação vejam-se os capítulos correspondem neste livro.

11-Eliminar os focos sépticos
Todos os focos de inflamação crônica, por exemplo nos dentes, nas amígdalas, vesícula, apêndice, órgãos do baixo-ventre, devem ser totalmente extirpados. Qualquer irritação sofrida durante anos pode provocar cancro

12-Vida sã de corpo e de mente
Para a conservação o normalização das funções orgânicas, há que aplicar, alem do trabalho corporal e muito movimento à luz, ao ar, ao sol e na água, tranquilidade, isolamento, recolhimento e concentração. As influências psíquicas podem, com o tempo, facilitar o caminho para a formação e multiplicação
do cancro.

Sabemos que, de uma maneira geral, nos encontramos apenas na fase inicial do conhecimento dos problemas biológicos essenciais, que estes exigem um esforço paciente e constante e que o médico tem de tentar perseverante mente compreender a imensa sinfonia da vida, a fim de captar com perfeição o ritmo e o significado de cada instrumento isolado, para, de acordo com a missão de lodos eles, separadamente
e no conjunto, manter o seu som puro e afinado, conservando perfeitos para que sejam úteis.

Comentários