Substituição de alimentos naturais por artificiais

Substituição de alimentos naturais por artificiais

Alimentos equilibrados O valor da alimentação não deve ser calculado apenas por um índice térmico (conteúdo de calorias). Sabemos que a alimentação de grande conteúdo de calorias não é a mais sã, mas sim aquela que contiver, no mais alto grau, o estado natural dos alimentos e que limitar, o mais possível, o consumo de alimentos animais. Da mesma maneira que o alimento natural, por exemplo uma maçã, uma noz, umas  gramas de cereal, é uma combinação harmonicamente equilibrada de matérias alimentícias, activas e vivas, assim também deve conter a nutrição total do homem tudo o que for necessário para o organismo numa proporção harmónica. Se se procurarem todas as.

Substituição de farinha de cereais por pão e batatas

Substituição de farinha de cereais por pão e batatas

A substituição do consumo antigamente elevado de farinhas de cereais por batatas e pão deve considerar-se como das causas da degeneração da dentadura.

Vitamina C

Vitamina C

Designação química e função característica Acido ascórbico. Vitamina anti-escorbútica Modo de actuação A vitamina C é um transportador de hidrogénio necessário no metabolismo celular geral. E de importância para o aproveitamento de energia no funcionamento das cápsulas suprarrenais. Activa, também, numerosos fermentos e aumenta a força das defesas naturais contra as infecções. Neutraliza os tóxicos ou diminui-lhes os efeitos. Fomenta a capacidade de absorção de ferro e regula as funções da medula óssea. Além disso, é necessária para numerosas funções dos tecidos conjuntivos. É de igual importância geral à da vitamina B1 e tem, como esta, que desempenhar numerosas funções, no metabolismo celular. Fontes naturais A vitamina C encontra-se em.

Deficiente contribuição em minerais e oligoelementos

Deficiente contribuição em minerais e oligoelementos

Características e necessidade de mineiras e oligoelementos A falta de uns e outros está relacionada com as vitaminas e as auxinas. Têm a mesma origem, com eleitos em parte característicos e em parte gerais, além de muitos outros que, decerto, desconhecemos. Já nos referimos a esta questão quando tratámos da arte culinária e do emprego do sal. É imprescindível citar aqui, embora só de passagem, os resultados das numerosas investigações sobre o metabolismo de minerais e oligoelementos. Tem-se provado que não podemos prescindir de muitos, como acontece com o sódio, potássio, cálcio, magnésio, ferro, manganês, cobre, zinco e cobalto. Mas quanto ao papel de outros elementos mais raros que encontramos.

Cultura e incultura

Cultura e incultura

Toda a autêntica cultura exige, previamente, um determinado estado de fé. Tanto nos aspectos material como espiritual, tal estado de fé manifesta-se mediante a convicção de a pessoa poder conhecer-se amplamente e desenvolver-se partindo das próprias possibilidades, mediante um trabalho entusiasta. No aspecto espiritual, trata-se da convicção referente a normas e valores morais que têm de se alcançar e pôr em prática. Quer dizer: vivificar-se. O «ter cultura» significa conseguir o domínio sobre si mesmo, sobre as más inclinações e paixões. E a formação de um carácter firme e moral, um anelo mais para lá da vida, uma ponte entre o que os nossos sentidos captam e não captam, o passo para.