Alimentos pobres em estimulantes intestinais

30 Mai 2017
Comments
Alimentos pobres em estimulantes intestinais

Função das «matérias inertes»  As «matérias inertes» como já dissemos no caso da digitalina, quando tratámos do problema de «substâncias puras ou misturas naturais», têm o seu significado e a sua função. Assim, na digestão, o que não é digerível não é lastro sem valor que tem de ser eliminado; efectivamente, estimula, embora só mecanicamente, as paredes intestinais, excita a função do intestino e actua assim eficazmente contra a prisão de ventre, de que hoje sofre a maior parte dos homens civilizados. A alimentação rica cm substâncias cruas contém sempre suficiente  quantidade de celulose «não-digerível». Uma evacuação intestinal mais rápida e perfeita evita a «putrefacção das proteínas» e, por isso,.

Cultura e incultura

03 Mar 2017
Comments
Cultura e incultura

Toda a autêntica cultura exige, previamente, um determinado estado de fé. Tanto nos aspectos material como espiritual, tal estado de fé manifesta-se mediante a convicção de a pessoa poder conhecer-se amplamente e desenvolver-se partindo das próprias possibilidades, mediante um trabalho entusiasta. No aspecto espiritual, trata-se da convicção referente a normas e valores morais que têm de se alcançar e pôr em prática. Quer dizer: vivificar-se. O «ter cultura» significa conseguir o domínio sobre si mesmo, sobre as más inclinações e paixões. E a formação de um carácter firme e moral, um anelo mais para lá da vida, uma ponte entre o que os nossos sentidos captam e não captam, o passo para.

Substituição de alimentos duros por brandos

01 Fev 2017
Comments
Substituição de alimentos duros por brandos

Necessidade de mastigação A ideia de oferecer ao corpo uma alimentação o mais preparada possível para lhe evitar esforços e melhor a aproveitar, levou a uma diminuição dos alimentos duros, substituindo-os pelos brandos e, deste modo, a um abandono da mastigação. Precisamente, porém, esta actividade mecânica do sistema de mandíbulas e de dentadura não só é necessária para a conservação de tais órgãos, como o é também para a boa função de todo o processo digestivo. A boa mastigação de alimentos duros (pão integral, frutas, nozes, etc.) constitui, em primeiro lugar, uma massagem ideal das gengivas, criando a disposição para a conservação da capacidade de resistência e da elasticidade dos tecidos gengivais, evitando.

O papel do cozinheiro

30 Jan 2017
Comments
O papel do cozinheiro

Quem seguiu com atenção até aqui os artigos anteriores tem de concluir que a maioria das doenças são consequências de uma defeituosa alimentação, isto é, são devidas à própria ignorância e à própria atuação. Isto deve ser convincente e sobretudo deve tornar-se evidente para os cozinheiros, porque são eles, que com o seu trabalho na cozinha decidem sobre o feliz desenvolvimento dos filhos. Tem de conhecer, por isso, os princípios fundamentais da alimentação completa e sã e as características dos alimentos a empregar como meios para se conseguir uma vida verdadeiramente higiénica. Tem de saber onde deve terminar o emprego de uma determinada técnica culinária, como por exemplo o calor,.

Excesso no emprego do sal

10 Jan 2017
Comments
Excesso no emprego do sal

Necessidade de sal em proporção ínfima  Em princípio está certo o que o nutricionista já formulava: «só a dose que faz com que a coisa não seja venenosa». Basicamente, o sal não é, por si mesmo, um veneno, utilizando-se por isso na homeopatia; mas, na quantidade que se toma na alimentação habitual, uns vinte ou trinta gramas diários, aparecem os efeitos tóxicos de uma coisa evidentemente excessiva. Também é válido para o sal o que já se disse sobre as substâncias puras. O sal comum é cloreto de sódio puro, livre de todos os aditamentos naturais, antigamente chamados «impurezas». Temos, assim, de voltar ao produto natural, isto é, ao sal.