Até hoje ainda não se esclareceu cientificamente como se produz o transtorno dos órgãos centrais nervosos, conhecido como causa inicial do reumatismo em todas as suas formas.
Diz o nutricionista que o reumatismo em todas as suas formas agudas e crônicas tem de ser considerado como uma doença alérgica, isto é, como uma reação de hipersensibilidade do organismo a respeito de qualquer substância.
O tóxico produzido pela reação orgânica de hipersensibilidade deve procurar-se na albumina e quase exclusivamente na albumina dos ovos alimentação,
Outros investigadores demonstraram entretanto que, além da prejudicial albumina da alimentação, atuam como toxinas os produtos proteicos de excreção das bactérias e de outros organismos vivos, podendo ser origem de mudanças e alterações funcionais no sistema nervoso central, pelo que há que insistir na destruição dos germes infecciosos de todo e qualquer tipo. Os focos sépticos têm de ser procurados nos dentes, amígdalas, ouvidos, seios nasais, apêndice, intestino, vesícula, ovários e na próstata. Por isso, uma infecção tuberculosa sofrida na meninice ou na juventude e depois curada também pode dar ocasião a uma mudança no sistema nervoso central e , portanto, à formação ulterior de um reumatismo.
As primeiras consequências das alterações no sistema regulação central são perturbações na irrigação sanguínea, em órgãos e tecidos. Se esta anormalidade na irrigação tem lugar num músculo, tudo se reduz a inflamações, dores e à consequente limitação de movimentos. Mas, se o transtorno se produz, por exemplo, nos músculos cardíacos, produz-se então o estado de reumatismo cardíaco com todas as suas consequências para os vasos e a circulação. Se a perturbação da irrigação sanguínea pelo reumatismo se localiza nas glândulas de secreção interna, por exemplo nas supra-renais, então a enfermidade vai afetar a formação e secreção de hormonas com carácter grave. Precisamente, o desequilíbrio com respeito às hormonas supra-renais, das quais hoje a mais conhecida é a cortisona, provoca a enfermidade reumática. Da mesma maneira, pode enfermar de reumatismo as glândulas sexuais. Também o fígado pode ficar afetado pelo desvio da irrigação sanguínea, apresentando-se então o quadro clinico de hepatite reumática que pode levar à caquexia, se não for diagnosticada a tempo.
Desde há muito que se conhecem transtornos reumáticos graves na irrigação sanguínea dos rins, e alterações reumáticas das proteínas sanguíneas.
Também se verificaram consideradas alterações no conteúdo de fermentos dos tecidos e nas funções medulares.

Comentários