Numerosas descobertas e observações inspiraram ao nutricionista a ideia de que uma doença grave nervosa, a esclerose múltipla, que começa com deformações inflamatórias na medula e no cérebro, seguidas de uma degenerescência do tecido nervoso, é apenas o último termo de alimentação defeituosa durante anos, como a que forçosamente traz consigo a desnaturalização dos alimentos. Apresenta, portanto, um regime curativo, no qual se suprime na medida do possível toda a desnaturalização; deste modo têm-se conseguido êxitos evidentes em casos leves ou poucos graves de esclerose múltipla, debatidos apaixonadamente nos Congressos Médicos e discutidos também noutras Clínicas.
Apesar de intensos trabalhos de investigação em todos os países civilizados, a verdade porem é que se tem chegado sempre ao resultado desanimador de que os tratamentos da esclerose múltipla estão destinados a malograrem-se sempre. Por isso, é possível que os bons resultados até agora alcançados pelo regime do nutricionista constituam um prometedor começo, que dê um novo incentivo ao estudo dos problemas relacionados com esta doença.
O regime assenta em ideias simples e claras que são, de certo, convenientes para toda a gente.

1. Os frutos, as raízes e o leite desempenham o papel fundamental, pois o homem toma-os apreciando-lhes perfeitamente o sabor, sem qualquer preparação nem amadurecimento.
2. Deixar os alimentos no modo mais natura possível.
3. Quanto menos se modificar um alimento para ter bom paladar, tanto mais valioso será para o homem

A dificuldade assenta em que o regime e o paladar nem sempre se harmonizam. Mas a culpa não e do regime que se adapta completamente à natureza humana, mas sim do nosso paladar. É que este tem-se vindo habituando mal no homem moderno com a equivocada alimentação nas últimas décadas.
E agora é difícil renunciar aos alimentos cozidos, assador, fervidos e carregados de especiarias.
O nutricionista mostra como aqueles povos que têm sabido manter-se fiéis á alimentação dos seus predecessores não registam, ainda hoje, nem um só caso de esclerose múltipla, ao passo que onde a alimentação é refinada surge a esclerose e é tanto mais frequente quanto maior é o refinamento. Nos Estados Unidos essa doença constitui já um «agudo problema social».

Comentários