O principio fundamental de toda a preparação culinária num regime dietético curativo é o emprego exclusivo de alimentos em perfeitas condições e em todo o seu valor, porque só assim têm transcendência vital.
A segunda permissa, não menos importante, tanto para o regime cru como para o da cocção, é uma técnica culinária de preservação do valor dos alimentos.
Em pormenor, devem ser lidas em muita conta as seguintes normas:

1. Em lugar de sal refinado, empregar sempre sal marinho.
2. Em lugar de farinha de trigo, utilizar na medida do possível farinha integral.
3. Em lugar dos óleos refinados, mais correntes no mercado, empregar, o mais possível, óleos vegetais obtidos a frio (de oliveira, de sementes de girassol, de noz, de linho, de milho).
4. Em lugar de açúcar refinado, consumir na medida do possível mel. O açúcar refinado só se deve considerar como meio conservador c como condimento.
5. Em lugar de gelatina de origem animal, utilizar agar-agar vegetal.
6. Tanto quanto possível não se devem cozer os legumes, mas devem ser refogados em gordura ou expostos ao vapor.
7. As saladas devem ser preparadas imediatamente antes de serem servidas, condimentando-as com limão em vez de vinagre.
8. Toda a fruta deve ser cuidadosamente lavada antes de ser consumida, de preferência em água corrente.
9. Cozer as batatas, na medida do possível, com a casca.
10. Os pratos de cereais frescos são o melhor alimento cereal depois do pão integral e dos flocos.
11. As conservas e os alimentos preparados sob qualquer forma só devem ser utilizados quando não for possível obter outros alimentos frescos, pois são sempre produtos comestíveis de segunda ordem.
12. Não tomar nenhuma refeição que não seja acompanhada de qualquer alimento cru.

As receitas que seguem estão geralmente calculadas para quatro pessoas. Caso contrário, faz-se a devida indicação.

Comentários