Feijão

Feijão

Os feijões (Phaesolus vulgaris) pertencem à família das Leguminosas e possuem um talo alto que se enrola para a esquerda, ao passo que o feijão anão (Phaesolus nanus) é uma planta com um talo só de 30 a 50 cm e que não se enrola. É muito comum em Portugal. Muito antes do descobrimento da América, já ali se cultivava o feijão. Os espanhóis trouxeram-no para a Europa, no século XVI, mas não se lhe prestou a princípio grande atenção. Mais tarde, ocupa o lugar da fava (Vicia faba), tão apreciada pelos Germanos. Algumas espécies consideram-se tóxicas se forem consumidas cruas. A toxicidade varia conforme a espécie, a região e.

Beringela

Beringela

As beringelas {Solanum melongena) são parentes próximos do tomate. Supõe-se que a sua pátria de origem foram as índias Ocidentais e cultivam-se hoje abundantemente no Sul da Europa e nos trópicos. Características e emprego Os frutos empregam-se para saladas, ou então fritos, cortados às rodelas, recobertos ou não. A polpa, de cor amarela-esverdeada, torna-se tão suave e delicada quando é cozida ou assada que se desfaz na língua. Contem apenas algumas fibras indigeríveis e tem um aroma agradável. No que diz respeito ao conjunto da sua composição nutritiva, é bastante parecida com a abóbora. Contém 1,3% de proteínas, 0,2 % de gorduras, 4,8 % de hidratos de carbono e 92.

Soja

Soja

A soja (Glycine hispida) é uma planta procedente do interior da China, pertencente às Leguminosas. A soja, cultivada desde tempos remotíssimos e que tem constituído e constitui o principal alimento de grandes massas populacionais da Ásia oriental, alcançou também na Europa grande importância como alimento e como remédio terapêutico. Proteínas Gorduras Hidratos de carbono minerais Lecitinas Fibra Bruta Água Quantidades expressas em (g) Soja-Sementes 30 18 20 4,5 1,8 5,2 12,6 Soja-Farinha 40 21 26,5 4,5 2 3,5 6 A carência de amido diferencia de maneira notável a soja das restantes leguminosas que vulgarmente se empregam, as quais têm. à volta de 50 % dos seus hidratos de carbono, em.

Onagra

Onagra

Também a família da Oenoteráceas nos oferece uma planta útil, cujo nome mais vulgar é o de onagra (Oenotfiera bienais). A onagra procede da América do Norte e chegou à Europa em 1614, aclimatando-se desde há muito tempo como planta de cozinha e de adorno. As suas sementes propagaram-se com o desenvolvimento do caminho de ferro por toda a Europa, de modo que hoje a onagra recobre as margens das instalações ferroviárias. Composição e propriedades Como maiorias activas descobriram-se: fitosterina, provavelmente álcool arílico, parafina, resina, globagena, tanino, açúcar invertido, pentosanas, invertina, mucilagem, etc. Nas flores: fitosterina, um corante amarelo e outros (Wehmer). As análises conhecidas ate agora são muito deficientes..

Lentilhas

Lentilhas

As lentilhas (Lens esculenta L.) são originárias da região mediterrânica. No Oriente cultivavam-se já nos mais remotos tempos. Formam matas anuais, que produzem frutos em vagem (leguminosas). As lentilhas podem ser utilizadas para preparar guisados, saladas, empadões ou sopas, manjares que não só são relativamente baratos, mas que também são muito bem aceitos. O puré de lentilhas e o puré de ervilhas são a parte fundamental de muitos pratos de sopa. Composição e propriedades As lentilhas são também de bastante interesse sob o ponto de vista dietético. Contêm, como as ervilhas secas ou o feijão branco, uma elevada quantidade de ferro (lentilhas, 9 mg %; ervilhas 6 mg %; feijão.