Rábano-Silvestre

Rábano-Silvestre

O rábano silvestre (Cochlearia armoracia) pertence à família das Crucíferas e dá-se em toda a Europa, nascendo nos lugares húmidos. Condições prévias para o seu bom desenvolvimento são um lugar quente e um solo adubado, solto e húmido. Consegue-se a reprodução de preferência mediante a mergulhia de raízes, em princípios de Abril, em terreno livre, à distância de trinta centímetros. Entrado o Outono, em Outubro ou Novembro, descobrem-se nas raízes de várias cabeças, dispondo todas elas de grandes rebentos, limpando-as de radículas, de talos e de terra, lavando-se depois cuidadosamente. Devem consumir-se frescas, embora se possam conservar, em despensas, sem se lavarem e em areia. Princípios activos O elemento activo.

Batata-Doce

Batata-Doce

Com toda a probabilidade é a América Central a terra de origem da batata-doce (ípomoca batatas), que pertence à família das Convolvuláceas. Cultiva-se hoje na maior parte dos países tropicais e subtropicais. É uma planta anual e herbácea de porte volúvel. A sua propagação realiza-se, como sucede nas balatas, mediante tubérculos. Composição e propriedades Os tubérculos, cujo peso chega a atingir quilo e meio, contêm um suco leitoso e grande quantidade de tanino, especialmente na casca, pelo que os tubérculos apresentam uma cor escura. O teor em amido varia muito, conforme o lugar de origem. Nos trópicos o teor em açúcares ( 10 %) excede o do amido (9 %)..

Alface

Alface

A alface (Lactuca sativa) em todas as suas formas de cultivo pertence à família das Compostas. Emprego como sedativo nervoso A alface tem fama de actuar como sedativo dos nervos e preparar um sono tranquilo. Esta antiquíssima observação torna-se-nos hoje bastante compreensível, pois a análise química dá-nos um elemento activo, semelhante ao ópio, e que portanto actua como sedativo, somnífero e redutor da tosse; além disso, tem efeito sobre as convulsões devido ao seu teor em pequena quantidade de hiosciamina, também já comprovado. A enorme multidão de pessoas superexcitadas e, por conseguinte, também de insones, deviam nem que fosse só por este motivo, incluir obrigatoriamente na refeição da noite a.

Agrião

Agrião

O agrião comum ou de poço (Nasturtium officinale) pertence à família das Crucíferas. Frequente nas fontes, regatos, solos encharcados, cresce espontaneamente, mas é cultivado nalguns locais. Pode confundir-se com o Sium Latifolium. umbelífera tóxica que também se dá nos cursos de água. Colhem-se-lhe as folhas de Fevereiro até o Outono. As folhas recolhidas antes da floração empregam-se cruas para saladas. Secos, os agriões têm um sabor indefinido. Composição e propriedades Os elementos activos até hoje conhecidos são: óleo essencial com teor de enxofre, vitaminas A, B, C e E, iodo, nitrato, um glicósido de óleo de mostarda (a gliconasturina que, decompondo-se, produz, entre outros elementos, um óleo essencial com óleo.

Chicória

Chicória

Uma variedade de cultivo da chicória é a branca. É a «Cichorium Intybus L.», frequente no Centro e Sul de Portugal, em campos secos e cultivados, conhecida pelo nome de chicória amarga. É muito amarga, de modo que o mais pertinente é cortar e esvaziar a extremidade do talo, pois é ali que se acumulam principalmente os componentes amargos. É claro que isto só se faz quando se quer prescindir de tais matérias amargas, que são precisamente as que excitam o apetite e aumentam a secreção biliar. A indicação frequente de lavar os talos e tirar-lhes o sabor amargo com água quente pode fazer com que o amargor se torne.