Não é só a insuficiência ou o excesso na nutrição, nem a constituição física congênita ou obtida no decurso da vida, que provocam enfermidades da pele, mas também numerosas enfermidades internas. Conhecemos muitos relações entre as doenças cutâneas e as dos órgãos, isto é, estômago, fígado, pâncreas, intestino delgado e , mais ainda, intestino grosso.
Sobretudo a prisão de ventre crônica deve salientar-se como fonte de auto-intoxicação e de numerosas reações patogênicas da pele. Com frequência não se pode curar uma molesta enfermidade cutânea sem se recuperar o funcionamento normal dos intestinos.
Influem igual e consideravelmente na origem e desenvolvimento das doenças cutâneas o sistema nervoso e os estados anímicos, de modo que o seu papel deve ser tomado muito a sério quando se decide qualquer processo de cura.

Comentários