Sabugueiro

Sabugueiro

O salgueiro (Sambucus nigra), pertence à família das Caprifoliáceas. Encontra-se quase sempre na forma de arbusto ou árvore pequena, de três a seis metros de altura. O tronco possui uma casca parda e acinzentada, quebradiça, nodosa, de odor desagradável. As ramas, redondas, aos pares, uma em frente da outra, estão cheias de uma polpa espessa e branca. Os frutos são bagas de cor negra, violeta, redondas; contêm sumo negro, violeta ou vermelho, duas ou três sementes ovais e pardas. Os cimos cortam-se à tesoura e colocam-se em cestos, estendendo-se depois numa só camada, no chão de um desvão ventilado e sombrio para secarem. Isto não se deve fazer muito devagar,.

Ameixa

Ameixa

A ameixa considera-se oriunda das terras do baixo Danúbio, da Pérsia, da Arménia e do Cáucaso. As cultivações sírias, em volta de Damasco, alcançaram grande fama. Através dos Gregos e dos Romanos, também as ameixas chegaram até nós, embora os Romanos só as cultivassem mais tarde. Segundo se diz na «Capitulare de Villis», Carlos Magno, em 812, mandou plantar ameixeiras, de diversas espécies, nas suas propriedades imperiais. Hoje, as ameixas desfrutam de uma popularidade geral com foros de plantas indígenas. A ameixa autêntica (Prunus domestica) tem diversos nomes, nas várias regiões. Pertence à família das Rosáceas. O abrunho (Prunus insitifia), também chamado abrunho grande, abrunho de enxertar, é diferente botânicamente.

Castanhas

Castanhas

O castanheiro (Castanea vesca) é frequente na Península Ibérica, tanto em Portugal como na Espanha. Composição É característico o elevado conteúdo em hidrocarbonatos, sobretudo na forma de açúcar facilmente solúvel. O conteúdo de proteínas corresponde aproximadamente ao dos cereais e, como nestes, não é todo ile grande valor. O conteúdo de gordura e minerais é também aproximadamente o mesmo que o dos cereais. As vitaminas do grupo B estão presentadas com abundância e as outras escasseiam ou faltam em absoluto. Entre os minerais destaca-se o potássio e o fósforo. Assando ou cozendo a castanha, desaparece o seu sabor áspero, que só permite consumi-las cruas em pequena quantidade e converte-as em.

Zimbro

Zimbro

Nas zonas montanhosas e elevadas de Trás-os-Montes e Minho aparece o zimbro com frequência (Juniperus communis). É um arbusto perene com ramos a partir do solo. As hastes e os ramos são disformes e torcidos. A casca é irregular e tem uma cor parda avermelhada; a madeira é dura e aromática. As bagas maduras de azul escuro colhem-se no tempo seco, escolhendo-se as mais claras, isto é, com menos impurezas, deitando fora as secas ou verdes. Composição Com respeito a substâncias activas e composição, encontra-se açúcar invertido, gorduras, resina, pectina, ácidos orgânicos, a juniperina (glicósido que tem tanino), inosita, pentosanas e um importante óleo essencial que, por sua vez, contém.

Berberis

Berberis

O berberis ou uva-espim (Berberis vulgaris) vive no Norte de Portugal em matagais e bosques das zonas montanhosas, florescendo nos meses do Verão. Os frutos constituem bagas grandes e ovais, chatas, em forma de abano, primeiramente verdes e quando maduram vermelhas, com um ponto negro na parte superior, que sustentam duas sementes grandes e cilíndricas. A polpa do fruto produz um sabor ácido, mas agradável e bastante concentrado. A partir do mês de Agosto, cortam-se os cachos inteiros, antes que as bagas estejam completamente maduras. Em casa, desprendem-se as bagas dos talos e deixam-se prontas, o mais depressa possível. Substâncias activas conhecidas até agora: o envólucro da raiz contem alcalóides.