Calendário de frutos de baga

Calendário de frutos de baga

Nome comum Nome latino Meses de colheita Possibilidades de aproveitamento Abrunhos Prunus Spinosa Julho a Outubro Sumo, produz boa geleia. Conserva (agridoce) Amoreira Rubus Fructicosus Junho a Outubro Consumo em cru, sumo, refrescos, sopa fria, compota, marmelada, geleia doce, conserva. Folhas em infusão. Arandos Vaccinium myrtillus Junho a Setembro Consumo em cru, sumo, bebidas, sopa, compota, marmelada, doce, conservas, pastelaria. Arandos Encarnados Vaccinium vitis idaea Julho a Outubro Consumo em cru, sumo, refrescos, sopa, compota, marmelada, geleia, doce, pastelaria, conserva. Berberis Berberis vulgaris Agosto a Outubro Compota, sumo, xarope, marmelada, geleia, conserva, substituto de sumo de limão difíceis de converter em geleia. Espinheiro Amarelo Hipporphae Rhamnoides Maio a Outubro Sumo,.

Amoreira

Amoreira

No que diz respeito aos objectivos deste livro, achamos que devemos incluir neste capítulo todas as «amoras», cujos frutos pretos, comestíveis, têm propriedades semelhantes às do Rubus fructicosus. Esta espécie dificilmente se diferencia de outras muito afins como Rubus discolor, R. thyrsoideus, R. amoenus que, com o Rubus caesius, são muito frequentes na Península Ibérica, apresentando vários nomes, conforme as regiões. Aparece sobretudo nas orlas dos bosques, dos prados, nas sendas das montanhas e colinas. De Junho a Setembro cortam-se as folhas com o talo, à tesoura, e deitam-se numa cesta. Retiram-se as folhas descoradas. Colocam-se o mais depressa possível numa camada fina no solo para secar, guardando-as depois em.

Roseira Silvestre

Roseira Silvestre

Pertence a conhecidíssima rosa silvestre (Rosa canina) à família das Rosáceas. A sua popularidade fica demonstrada pelas numerosas designações que apresenta. Tem muitas variedades, com as mesma aplicações, conhecidas com diversos nomes, conforme as regiões. A roseira silvestre ou roseira-brava forma arbustos lenhosos com grandes ramos, defendidos com espinhos torcidos em forma de anzol. É no Outono que se colhem os seus frutos. É preciso cuiiado para não se apanharem arranhões tanto nas mãos, como nos braços e na roupa. Limpam-se dos restos dos talos e das flores. Se não se consumirem frescos, devem ser estendidos numa só camada para secar. Quando estiverem secos, passada uma semana, acabam-se de secar.

Morangos

Morangos

O morango silvestre (Fragaria vesca), de perfume fragrante, faz parte da grande família das Rosáceas e tem vários nomes. Encontram-se silvestres nos lugares frescos e húmidos, nas montanhas. Desde Março, colhem-se as folhas com talos. Retiram-se todas as carcomidas, descoradas ou que tenham galhos. Guardam-se em cestas e pouco depois guardam-se, simplesmente, no chão arejado para secarem. As folhas secas conservam a cor das verdes. Guardam-se as folhas em sacos. Também se podem utilizar, naturalmente, as folhas dos morangos cultivados. Os frutos maduros colhem-se nas horas da madrugada, logo que desaparece o orvalho e guardam-se em cestos. Só se empregam frescos ou de conserva. Composição e propriedades As folhas conservam.

Tramazeira

Tramazeira

A tramazeira, também conhecida por cornogodinho (Sorbus aucuparia), pertence à família das Rosáceas. Encontra-se na regiões montanhosas de Trás-os-Montes, das Serras do Gerês, da Estrela e de Teixoso, e no distrito de Castelo Branco. Quando as suas bagas estão vermelhas e portanto maduras, cortam-se os cachos em umbela inteiros. Em casa, separam-se as bagas dos seus pedúnculos. Quando não se aproveitam frescas, secam-se durante alguns dias à temperatura ambiental debaixo de telha, submetendo-se depois a calor artificial até ficarem absolutamente secas. O mais prático é guardá-las em sacos, que devem ser vistoriados de tempos a tempos. O cultivo da tramazeira foi aumentando de importância nos últimos anos, sobretudo desde que.