Afecções do Estômago

Afecções do Estômago

Difusão da úlcera gástrica O número de gastrites ou de úlceras de estômago entre os enfermos gástricos é enorme, assim como o de operados por essas enfermidades. No princípio deste século a úlcera gástrica era uma doença pouco frequente. Mas desde o princípio da última guerra aumentou para mais do dobro o número de ulcerosos nos países europeus. Tendo pois em conta a grande extensão desta doença, que não deixa de ser perigosa, merece a pena estudar-lhe as causas e a possibilidade de as suprimir e, portanto, de lhes conseguir a cura. As inumeráveis publicações da literatura da especialidade mostram a dificuldade de todos os problemas relacionados com a úlcera.

Intestino

Intestino

Absorção de substâncias através do intestino O funcionamento anómalo do intestino, especialmente a prisão de ventre, é um dos males mais espalhados e ao qual se presta menos atenção no nosso tempo. Contudo é tanto mais importante quanto o intestino tem de cumprir uma grande função no estado de saúde e na capacidade de rendimento. O intestino significa para o homem o que a raiz é para as plantas. A todos nos parece evidente que uma planta não se desenvolve se não tiver raízes normais. O mesmo acontece nos homens. Assim como as plantas adquirem o seu vigor com a ajuda do seu sistema radicular das riquezas da terra, da.

Paradentose

Paradentose

Características e causas De cem homens de meia idade, mais de oitenta sofrem de lesões nas gengivas e fraqueza nos dentes, às vezes com fenómenos inflamatórios nas mandíbulas (paradentite) e formação de bolsas purulentas nos orifícios dentais (piorreia alveolar). Na realidade, a gengivite, com ou sem inflamação, está muito espalhada e situa-se à mesma altura que a cárie. Não se pode fugir à impressão de que a dentadura humana está condenada em proporções cada vez maiores à destruição, contra o que nada pode a sacrificada actuação dos dentistas, embora disponham de uma excelente e sublilíssima técnica. A hemorragia nas gengivas e a fraqueza dos dentes, cada vez mais pronunciada, são.

Cárie Dentaria

Cárie Dentaria

Origem e formação das cáries A teoria da formação local da cárie data dos últimos vinte anos do século xix, quando a bacteriologia começou a imprimir o seu cunho em todas as investigações c cm todas as ideias. Trata-se da chamada teoria químico-parasitária da cárie de Miller e que, infelizmente, continua a ser a única aceite por muitos representantes da ciência. Diz esta teoria que a cárie se produz assim: os resíduos de alimentos que ficam entre os dentes (hidrocarbonatos) fermentam, produzindo ácidos. Estes privam os dentes das substâncias calcárias. O ponto enfraquecido fica exposto ao ataque das numerosas bactérias, sempre presentes na boca, que vão destruindo o dente. Se.

Pâncreas

Pâncreas

Quando se fala no pâncreas, a maior parte das pessoas pensam na secreção desta glândula, isto é, na produção de insulina, a hormona que se torna imprescindível para a combustão das matérias açucaradas e cuja falta provoca a diabetes ou enfermidade do açúcar (diabetes mellitus). Como se sabe, a insulina só se segrega numa parte reduzida do pâncreas, precisamente nas «células insulares» ou ilhotas cie Langerhans na parte posterior do tecido glandular. Muito pouca gente, porém, pensa na produção de pancreatina, outra função sumamente importante desta glândula que, ao contrário da insulina, não passa directamente para o sangue mas que, acumulada em diminutos vasos, se vai introduzindo pelo canal pancreático.