Fatores hereditários

Fatores hereditários

Há doenças da pele, sobretudo eczemas, de que são responsáveis os pais ou outros antepassados mais afastados. O antigo adágio de que os pecados dos pais recaem nos descendentes até à terceira ou quarta geração é uma verdade que encontramos nas doenças cutâneas. Quem sofrer de tais doenças ou de tais debilidades constitucionais na sua vida não deve voltar-se contra os seus ascendentes, só porque aparentemente têm de suportar uma carga injusta. Cada geração vive no meio ambiente do seu tempo e é filha deste e das suas imperfeições.

Influência das doenças internas

Influência das doenças internas

Não é só a insuficiência ou o excesso na nutrição, nem a constituição física congênita ou obtida no decurso da vida, que provocam enfermidades da pele, mas também numerosas enfermidades internas. Conhecemos muitos relações entre as doenças cutâneas e as dos órgãos, isto é, estômago, fígado, pâncreas, intestino delgado e , mais ainda, intestino grosso. Sobretudo a prisão de ventre crônica deve salientar-se como fonte de auto-intoxicação e de numerosas reações patogênicas da pele. Com frequência não se pode curar uma molesta enfermidade cutânea sem se recuperar o funcionamento normal dos intestinos. Influem igual e consideravelmente na origem e desenvolvimento das doenças cutâneas o sistema nervoso e os estados anímicos,.

A experiência dos puericultores

Os médicos de crianças têm observado desde há muito tempo que mediante a limitação do consumo de sal na alimentação se pode influir na hidratação dos tecidos orgânicos. Consegue-se assim com uma alimentação pobre em sal drenar e curar as inflamações purulentas da pele e da mucosa e, sobretudo, dos eczemas úmidos.

Correlações entre a alimentação e as doenças da pele

Correlações entre a alimentação e as doenças da pele

Também nos adultos há estreitas relações entre a pele sã e a alimentação. Os numerosos efeitos sobre a pele, como o calor, frio, tóxicos, bactérias, fungos, parasitas e inclusivamente lesões a que diárias ou ocasionalmente nos encontramos expostos, dificilmente podem provocar doenças cutâneas se a pele enquanto órgão estiver em normais e sãs condições de defesa, Há uma propensão interna para as enfermidades da pele que, sem duvido, depende do estado da alimentação. E, pois, importante que os doentes da pele de qualquer espécie ordenem a sua alimentação e, conforme a experiência, isso significa que deve ser: simples, parca, integral e pobre em sal. Toda a debilitação da nossa potência.

A pele reflete o estado do organismo

A pele reflete o estado do organismo

Todos os estímulos procedentes do interior e do exterior devem permanecer dentro dos limites da sua capacidade de adaptação para não se produzirem perturbações funcionais, inclusivamente lesões orgânicas duradoiras. Sabemos por experiência diária que entre as doenças de pele a imensa maioria tem sido causada por doença interna, perturbações do metabolismo, alterações nas glândulas hormonais, efeitos tóxicos provocados por uma prisão de ventre crônica, focos de infecção nos dentes, amígdalas, seios nasais ou aparelho genital. Se a isto se acrescentar uma importante insuficiência de elementos curativos e nutritivos devido a uma alimentação insuficiente mal combinada ou incompleta, pode produzir-se rapidamente o estado de hipersensibilidade da pele, a alergia. Qualquer estímulo.