Natureza e propriedades

A clorofila despertou, ultimamente, a nossa atenção, e contém, hoje, como medicamento, numerosos específicos farmacêuticos. Há grande parentesco entre o pigmento vermelho do sangue e o pigmento verde das folhas. Ao passo que o corante sanguíneo vermelho é portador e transmissor do oxigénio, para nós vital, a clorofila na planta efectua o grande milagre de formar uma substância orgânica (açúcar e amido) a partir de um gás (anidrido carbónico) e água, de colaboração com o sol, criando assim a base para a alimentação humana. Consideramos os dois corantes como substâncias vitais básicas, e interessa averiguar que efeitos directos exerce a clorofila sobre o organismo humano. O corante vegetal verde incrementa a formação de hemoglobina e o número de glóbulos vermelhos, facilitando também o funcionamento do coração, as funções intestinais e o metabolismo; evita a contracção dos vasos e faz baixar a tensão; aumenta o rendimento muscular e nervoso, incrementa o recambio hídrico, regula as funções da matriz, dá um odor de frescura ao corpo e ao hálito e incrementa, em geral, o desenvolvimento dos tecidos orgânicos. Tudo isto quer dizer que essa maravilhosa matéria verde é um revitalizador geral para todas as células e, além disso, uma espécie de cosmético natural.

Pode haver maior justificação para a necessidade de insistirmos no consumo de verduras e de legumes frescos e verdes que esse corante contem em grande quantidade?

Na folha verde viva existe um componente que tem o enorme poder de alimentar e de curar. Por que é que não temos isto mais frequentemente em conta?

Comentários