Conserva em mel

Conserva em mel

A conserva de frutas frescas em mel ou xarope de açúcar concentrado é um dos métodos de conserva mais antigos, mas mais saborosos. Deve fazer-se maior uso deste método simples e biologicamente perfeito para a conservação de bagas e de frutos de caroço.

Escarcha (conserva em açúcar)

Escarcha (conserva em açúcar)

As flores da perfumada violeta, tal como as da borragem, podem escarchar-se. As flores são lavadas, escorridas e molhadas numa solução de açúcar quente; põem-se a secar depois num papel poroso ou num prato de louça.

Levístico

Levístico

O levístico (Levisticum officinale) pertence às Umbelíferas. Não e muito exigente quanto ao clima e desenvolve-se mesmo em ambientes agrestes. Semeia-se na Primavera, em sulcos. Depois de criar raízes, transplanta-se na Primavera ou Outono a distâncias de 35 a 50 cm. Como para o consumo caseiro bastam poucas plantas, o melhor é procurar-se estacas de raiz e plantá-las directamente no terreno conveniente. As folhas cortam-se de Junho a Agosto para o consumo caseiro. No Outono e na Primavera desenterram-se as raízes. As folhas estendem-se numa só camada e deixam-se secar. As raízes devem ser lavadas primeiro, depois cortadas e, finalmente, atadas em feixes, dependurando-se para secarem em lugar bem ventilado..

Esterilização

Esterilização

Mediante o processo de esterilização podem conservar-se verduras silvestres e sucos de ervas. As primeiras esterilizam-se exactamente como os espinafres e outras verduras. As ervas passam-se por um espremedor de sumos ou, no caso de se não dispor deste, passam-se várias vezes pela máquina de picar carne, filtrando o sumo através de um pano. É claro que é melhor e mais rápido com uma centrifugadora eléctrica. Uma vez clarificado o sumo pela filtração, enchem-se cuidadosamente garrafas e frascos que se fecham pela forma mais corrente, e esterilizam-se como os sucos de fruta (num mínimo de vinte minutos a 80°). Como nestes casos se trata de um sumo extremamente concentrado, só.

Endro

Endro

O endro (Anethum graveolens) pertence à família das Umbelífcras. Encontra-se cultivado e espontâneo em campos e vinhedos do Centro e Sul de Portugal. As plantas têm muita semelhança com o funcho. É possível o cultivo em toda a espécie de terrenos de horta, dada a falta de exigências desta planta para se desenvolver. A germinação apresenta-se na segunda ou terceira semana, com capacidade germinativa ate 80%. É melhor semear várias vezes sucessivamente a partir de Abril, para dispor sempre de folhas frescas de endro. O endro não suporta a transplantação. Pouco antes da floração, arranca-se toda a planta do solo e dependura-se para secar. Os frutos (sementes) colhem-se directamente das.