Cocos

cocos abiertos 300x300 - Cocos

Nos trópicos o coco (Cocos nuccifera) é muito apreciado tanto pelos brancos como pelos nativos, por causa da sua polpa branca e substanciosa e pelo refrescante leite, tudo protegido por uma duríssima casca. A polpa e o leite de coco constituem um alimento geral naquelas regiões, pois podem ter diversas aplicações. Pode ser ralado, assado, cozido e empregar-se em numerosos preparados. Também são quase imprescindíveis na cozinha tropical o óleo e a gordura do coco. As pouco exigentes palmeiras de cocos não só facilitam aos indígenas os cocos, cuja casca lhes serve muitas vezes de vasilha, como também as folhas para os tectos das cabanas de barro; o miolo vende-se como artigo de luxo.

Composição e propriedades

Os efeitos curativos do coco são devidos principalmente ao seu conteúdo de magnésio. O corpo necessita dele para a conservação da tensão muscular, chegando muitos investigadores à conclusão de que é indispensável para a defesa contra as alterações concerígenas das células. Os alimentos ricos em magnésio, como o coco, fazem parte do regime anticanceroso,
juntamente com a laranja, o trigo, a cevada, a aveia, o milho, as amêndoas, o aipo, a soja e as nozes.

Além dos ossos que contêm fosfato magnésico, são também ricos em magnésio as cartilagens e parece ser necessária a presença deste elemento para a sua função normal. Para o sistema nervoso torna-se também importante o magnésio, que tem uma acção semelhante à do fósforo, embora não se possa ainda dizer grande coisa a este respeito.

A polpa e o leite do coco consumidos em jejum provocam a expulsão de determinados tipos de ténias.

O coco, esse fruto exótico tropical, merece ser incluído no nosso programa de alimentação. As suas qualidades curativas devem ser objecto de um estudo atento.

Comentários