Remédios sintomáticos do reumatismo

Remédios sintomáticos do reumatismo

Primeiro, foi antes de tudo o mais o ácido salicílico e seus derivados químicos e depois o piramidon que, só ou com outros calmantes, se empregava para combater as manifestações reumáticas. Têm, porém, efeitos secundários prejudiciais. Despertou grande interesse o específico irgapirina, em que se combinava o piramidon, de rápida eliminação, com a substância de expulsão mais lenta, a butazolidina. Conseguia-se, assim, um efeito analgésico e anti-inflamatório mais prolongado. Apareceu depois a cortisona, uma hormona supra-renal que primeiro se louvou como um verdadeiro portento. Sabe-se hoje que só é eficaz enquanto se consome e que, como efeito secundário mais grave, possui o de se opor à reação defensiva local do.

Afecções do Estômago

Afecções do Estômago

Difusão da úlcera gástrica O número de gastrites ou de úlceras de estômago entre os enfermos gástricos é enorme, assim como o de operados por essas enfermidades. No princípio deste século a úlcera gástrica era uma doença pouco frequente. Mas desde o princípio da última guerra aumentou para mais do dobro o número de ulcerosos nos países europeus. Tendo pois em conta a grande extensão desta doença, que não deixa de ser perigosa, merece a pena estudar-lhe as causas e a possibilidade de as suprimir e, portanto, de lhes conseguir a cura. As inumeráveis publicações da literatura da especialidade mostram a dificuldade de todos os problemas relacionados com a úlcera.

Regimes

Regimes

Limpeza anual do sangue É principalmente na Primavera que se manifesta em maior grau que todos nós passámos por uma serie de estados enfermiços que hoje se chamam «insuficiências», mas que antigamente se denominavam «impurezas do sangue». Mesmo quando hoje estamos em condições de indicar com exactidão quais são as «insuficiências» à custa de complicadíssimas investigações laboratoriais, as «impurezas do sangue» ou, melhor, os «produtos de refugo dos tecidos» e as «misturas de humores» são difíceis ou impossíveis de comprovar e não têm, portanto, a consideração suficiente na medicina oficial. Seja como for, não podemos menosprezar a ideia muito popular e expressiva dos «produtos residuais dos tecidos», pois conhecemos numerosos.

Pâncreas

Pâncreas

Quando se fala no pâncreas, a maior parte das pessoas pensam na secreção desta glândula, isto é, na produção de insulina, a hormona que se torna imprescindível para a combustão das matérias açucaradas e cuja falta provoca a diabetes ou enfermidade do açúcar (diabetes mellitus). Como se sabe, a insulina só se segrega numa parte reduzida do pâncreas, precisamente nas «células insulares» ou ilhotas cie Langerhans na parte posterior do tecido glandular. Muito pouca gente, porém, pensa na produção de pancreatina, outra função sumamente importante desta glândula que, ao contrário da insulina, não passa directamente para o sangue mas que, acumulada em diminutos vasos, se vai introduzindo pelo canal pancreático.

Outros remédios para a diabetes

Outros remédios para a diabetes

As vitaminas presentes nos germes de trigo e na levedura, sobretudo os factores do grupo B e a vitamina E, constituem matérias ativas essenciais no metabolismo do açúcar para as células. Desempenham, portanto, no regime diabético um papel infinitamente mais importante que os medicamentos. Três a cinco colheres grandes de germes de trigo ou 15 a 20 g de levedura na alimentação diária favorecem poderosamente a ação da insulina. O emprego destes meios dietéticos, assim como o consumo de pão germinal de trigo, permite muitas vezes a redução da dose de insulina ou um consumo maior de hidrocarbonatos (pão. balatas, frutas). Como o tratamento muscular influi consideravelmente no metabolismo do.