Carne

O homem não é «naturalmente» carnívoro Até meados do século XIX, o consumo de carne na Europa era bastante baixo. Por exemplo, no ano de 1810 era apenas de 18 quilos por cabeça. Por influência da teoria de que a capacidade de rendimento do homem pode aumentar com o consumo, considerável de albumina, especialmente mediante o consumo de carne, aumentou o consumo até que, ao começar o século xx, subiu para 56 quilos por pessoa e por ano. O grande desenvolvimento industrial simultâneo, tornando mais escasso o tempo disponível, pode também ter influído na preferência cada vez maior por pratos de carne de preparação rápida e que satisfazem o apetite,.