Localização orgânica dos tumores

A maior parte dos factores gerais do cancro procedentes do nosso meio ambiente vão, como é natural, a parar primeiramente à pele, como fronteira exterior do nosso organismo, ou a superfícies celulares que envolvem e cobrem os órgãos interiores ou que se converteram em glândulas, isto é, praticamente, a todas as mucosas e glândulas. Embora estes tecidos constituam 17,5% do nosso organismo completo, neles se produzem 92 % dos tumores, o que indica, precisamente, que os ditos tecidos são os mais expostos às lesões procedentes do exterior. A isto também se acrescenta a alimentação com a sua íntima relação com as mucosas de todo o aparelho gastrintestinal.

Prevenção do cancro

Prevenção do cancro

Todas as medidas destinadas a impedir a formação do cancro devem proceder de um princípio simples e claro que muitos médicos reconhecem hoje publicamente e que inspira a sua conduta profissional. isto é, que num organismo de metabolismo normal não pode produzir-se o cancro. Hã que procurar, portanto, conservar o nosso metabolismo o mais normal possível. Quem tiver compreendido as enormes possibilidades de uma alteração ou de um desvio do metabolismo, conforme se foi expondo nos diversos capítulos deste livro, também tem de considerar necessárias as medidas que reunimos a seguir para recuperar de novo a normalidade do metabolismo. 1-Ginástica matinal Diariamente, todas as manhãs, ao levantar, e como estimulantes.

Essência fundamental do cancro

Essência fundamental do cancro

O cancro é essencialmente o proteste de grupos de células, a princípio pequenas, mas cada vez maiores, contra a considerável deformação das condições naturais na vida das células, contra a irritação e sobrecarga durante muitos anos, no interior e desde o exterior, das suas funções naturais e das suas manifestações vitais, coincidindo com a insuficiência das matérias ativas e regeneradoras imprescindíveis. O cancro equivale a um absurdo motim dos oprimidos até ao suicídio; é a revolução desesperada contra a irracionabilidade humana. No fundo, o cancro é um sintoma do nosso afastamento da natureza, da falta de sossego e de direção que adquire a sua expressão final no aspecto corporal com.

Condições orgânicas no aparecimento do cancro

Condições orgânicas no aparecimento do cancro

Normalmente, existem já no corpo matérias estreitamente relacionadas com o elemento que, segundo os conhecimentos atuais, é a causa mais ativa do cancro, o metil colantreno são, antes de mais, os ácidos biliares, a colesterina e as hormonas das glândulas sexuais. Naturalmente, tudo isto favorece a ideia da possibilidade de uma formação cancerosa por matérias insuficientes ou mal formadas, próprias do organismo. Outros investigadores verificaram uma curiosa coincidência entre a escassez de potássio e as lesões cancerosas nas plantas e nos seres humanos. Noutro estudo, verifica-se que os cancerosos mostram um predomínio do sistema nervoso vegetativo com insuficiência simultânea do simpático com as correspondentes consequências para o equilíbrio de vitaminas,.

Como imaginamos a formação do cancro

Como imaginamos a formação do cancro

Os nossos conhecimentos sobre a formação inicial da deformação celular cancerosa não se baseiam até hoje em motivos claros nem seguros Sabemos, contudo, que intervém toda uma série de factores internos ou externos que podem pela sua intensidade exercer um efeito rápido e ativo ou degenerador e lento, irritando as células na sua vida, até ao ponto de as levar a manifestações vitais de carácter destrutivo. Supõe-se que este processo não afeta a própria célula, nem o seu dispositivo multiplicador, nem muitas das suas funções. Mas leva a uma insuficiente diferenciação e, ao mesmo tempo, a um desenfreamento das suas energias de desenvolvimento, que já não é capaz de fazer.