As beringelas {Solanum melongena) são parentes próximos do tomate. Supõe-se que a sua pátria de origem foram as índias Ocidentais e cultivam-se hoje abundantemente no Sul da Europa e nos trópicos.

Características e emprego

Os frutos empregam-se para saladas, ou então fritos, cortados às rodelas, recobertos ou não. A polpa, de cor amarela-esverdeada, torna-se tão suave e delicada quando é cozida ou assada que se desfaz na língua. Contem apenas algumas fibras indigeríveis e tem um aroma agradável.
No que diz respeito ao conjunto da sua composição nutritiva, é bastante parecida com a abóbora. Contém 1,3% de proteínas, 0,2 % de gorduras, 4,8 % de hidratos de carbono e 92 % de água; 100 g de beringelas frescas dão origem a 27 calorias.

Devido à sua pobreza em calorias, à ausência de fibras indigeríveis, ao seu bom aroma, ao delicado paladar e à multidão de possibilidades de preparação que tem, a beringela deve ser empregada na dieta do tratamento das seguintes doenças: afecções do coração e do sistema circulatório, padecimentos renais e do fígado, doenças do metabolismo (especialmente na diabetes), reumatismo, gota e nas doenças do estômago e intestinos.

Comentários