A família das Eriáceas fornece-nos arandos encarnados (Vaccinium vitis idaea). Aparecem em turfeiras, de preferência em solos pouco calcários, em prados e bosques.

O arando encarnado floresce de Maio a Agosto, formando pequenos arbustos vivazes, cujas bagas se colhem em Julho, em cubas ou cestos. Formam cachos, e tem um sabor levemente ácido; são aromáticos e adstringentes.

Composição

Como substâncias activas e estruturais, encontram-se em suas folhas arbutina, metilarbutina, ericolina e tanino e nos bagos muitos ácidos de tanino e outros orgânicos.


Modo de actuar e aplicações

Como planta curativa, por causa do conteúdo em arbutina e metilarbutina, podem empregar- se as folhas dos arandos encarnados nas inflamações dos rins e da vesícula. Os bagos espremidos em água proporcionam aos doentes com febre uma bebida refrescante. O seu conteúdo cm ácido tânico explica os benefícios da sua aplicação na diarreia.

Como alimento pode preparar-se uma infusão com as inflorescências do arando encarnado para o pequeno almoço ou para a merenda. As bagas podem ser consumidas frescas, em compota, de conserva, ou em sumos, geleias e marmeladas com numerosas aplicações.

Comentários