Ananas

dieta ananás 450x338 ok 300x300 - Ananas

Esta fruta de rara estrutura e de maravilhoso aroma procede da América tropical; mas cultiva-se também noutros países de clima tropical ou subtropical. A perene raiz do ananás (Ananas sativa) produz uma roseta que consta de um eixo central com numerosas florinhas isoladas, cujos frutos com as folhas de recobrimento convertidas em ponta e o mesmo eixo constituem a fruta amarela sem semente.

Composição

Embora se trate de uma fruta cara, a verdade porem é que é importada em grande quantidade. Pode ser considerada como alimento e como remédio. Possui, além disso, uma característica de grande valor em medicina que a distingue das outras frutas. Vejamos, em primeiro lugar, a simples análise química que nos orientara sobre as principais matérias que contém:

Proteínas ………………………….  0.5 %
Gordura ……………………………  –
Hidratos de carbono ……………  13.9 %
Água ………………………………..  83.9 %
Ácidos de fruta …………………..  0.67 %
Excesso de bases ………………..  + 5.4 %
Calorias …………………………….  62 %

Disto mesmo podemos deduzir que com um grande conteúdo de água tem, contudo, um valor nutritivo muito baixo e, por conseguinte, o índice de calorias é muito reduzido. Entre os minerais conhecidos não se destaca nenhum em especial e é muito limitado o excesso de bases produzido pelos elementos constitutivos ácidos e básicos inclusive, o conteúdo de vitaminas conhecido até agora é mínimo.

Substituto do suco gástrico

Os ananases distinguem-se das outras frutas porque possuem no seu suco e em quantidade abundante fermento albuminóide que tem a especialíssima propriedade de separar as proteínas dos alimentos facilitando-lhes a digestão, o que é motivo suficiente para lhes dispensarmos o nosso maior interesse. Podemos aproveitar a característica do ananás de digerir as proteínas, trabalho este reservado aos ácidos gástricos, para conseguir que as pessoas de estômago fraco ou doente, com suco gástrico pobre ou carecente de ácidos, possam retirar das proteínas o seu valor alimentar, substituindo o suco gástrico pelo suco de ananás. Mas há que ter sempre em conta que só o suco fresco do ananás é que possui essa característica, sendo portanto inúteis todas as conservas correntes de ananás. Qualquer emprego de calor destrói a força digestiva da proteína, pois está relacionada com os fermentos ou enzimas de grande sensibilidade. Além disso, diga-se a título complementar, que já por si mesma a comida e a bebida muito quentes dificultam no seu trabalho os fermentos digestivos que se encontram na saliva e nos sucos gástricos ou intestinal, reduzindo-lhes a eficácia, o que também acontece com muitos dos modernos remédios químicos. O cuidado a ter com respeito à destruição de fermentos pelo tratamento farmacêutico é provavelmente mais importante do que se supõe.
Em todas as fraquezas e doenças gástricas, relacionadas com uma insuficiência de sucos ou ácidos gástricos, praticamente em todos os casos de inapetência, servimo-nos de sumos de ananás fresco que é ao mesmo tempo refresco e medicamento e pode substituir em todo o seu valor o suco gástrico; mediante uma melhor digestão e um melhor cuidado com a mucosa do estômago favorece-se o fortalecimento do enfermo e com isso também há-de melhorar a sua saúde ou porventura poderá recuperá-la.

É curioso notar que nem entre nós nem na América se emprega com frequência o ananás na alimentação das crianças de peito.

A minha opinião é que o sumo de ananás fresco diluído, por causa da sua força para a digestão de proteínas, resulta num valioso auxiliar na alimentação do menino de peito, sobretudo se este sofrer de transtornos digestivos, podendo por isso recomendar-se à especial atenção dos puericultores.

Comentários