Cogumelos

Cogumelos

Características Botanicamente considerados, os vegetais chamados cogumelos ou fungos são o aparelho frutificado de uma raiz de crescimento quase sempre subterrâneo, que representa na realidade a verdadeira planta e que tecnicamente se chama micélio. Deste nascem, como rebentos, os cogumelos. Podemos compará-los, em grandes traços, com os frutos dos arbustos das árvores. Como as algas, os líquenes e os musgos, também os cogumelos pertencem às Criptogâmicas. Os seus órgãos de reprodução chamam-se esporos. Os cogumelos apresentam-se em numerosas variedades e classes. Não podem alimentar-se, como as plantas verdes, de substâncias orgânicas obtidas com a ajuda da clorofila a partir da água, os sais inorgânicos do solo e o ácido carbónico.

A massa de cereais é mais valiosa que o pão

A massa de cereais é mais valiosa que o pão

Desde há algum tempo a esta parte que se está lembrando o valor da massa de cereal, por se haver provado que as populações consumidoras de pão sofrem de mais cáries dentárias do que as que tem como base da sua alimentação a massa cereal. É assombroso verificar que já por si a maioria dos seres humanos preferem a massa. A massa, que geralmente se prepara com leite, tem a valiosíssima característica de compensar a insuficiência dos cereais em cálcio e vitamina A e C. O máximo valor nutritivo é alcançado sem dúvida por uma mistura de grãos, porque assim se completam com os seus efeitos todas as distintas variedades.

Formas e preparação: massas, tortas, pão

Formas e preparação: massas, tortas, pão

Há uns dois mil anos que o pão foi substituindo as massas e as tortas paulatinamente, o que forçosamente trouxe consigo um maior prestígio para os cercais que por natureza eram especialmente panificáveis como o trigo e o centeio. Sempre que a farinha panificável se elabore com grão integral e seja cozida neste estado, o pão torna-se um valioso alimento natural. Mas com o constante aumento da técnica e do progresso da moagem chegou-se ao desperdício de vários elementos essenciais do grão de cereal, visto não servirem para a elaboração do pão, mas só para a preparação de rações para animais. Trata-se do germe e da casca do grão, componentes.

Gérmen de trigo

Gérmen de trigo

Obtém-se o gérmen de trigo, como produto natural inalterado, mediante a moedura do trigo puro. Os gérmens de trigo do comércio são quase sempre gérmens de trigo puros especialmente preparados, mas nos quais praticamente se conserva sem alterar a sua composição natural. Os gérmens de trigo são minúsculos depósitos naturais de vitaminas, com elevado teor nas do grupo B e na vitamina E (a-tocoferol).Contém também vitamina K, provitamina A e D, a substância ativa cutânea F e a vitamina B12, antianémica, assim como aminoácidos biológicos de grande valor, ácidos gordos não saturados, minerais em combinação orgânica de absorção fácil, entre os quais fosfato a 50%, além de magnésio, manganês, cobalto.

O gérmen de trigo na diabetes

O gérmen de trigo na diabetes

O nutricionista considera eficaz o emprego da vitamina B1 nos diabéticos, por produzir efeitos semelhantes aos da insulina. Não pode, decerto, substituir a insulina; mas é provável que facilite em alto grau o acesso da insulina às células orgânicas. Também a vitamina E exerce o efeito de reduzir a quantidade de açúcar no sangue, como se demonstrou experimentalmente, embora ainda não esteja totalmente explicado o mecanismo de acção. Como os gérmens de trigo constituem uma combinação natural destas matérias activas, o seu valor dietético para a diabetes é extraordinário. Com um consumo diário de quatro a cinco colheradas grandes cheias de gérmens de trigo, reduz-se nitidamente o excesso de açúcar.