Receitas para a criança

Receitas para a criança

Receita 1: preparação ao caldo de aveia (a 4%). 20 g de flocos de aveia são postos a cozer com água fria, na quantidade de meio litro, à chama lenta, durante 1 a 1 hora e meia. Passa-se a massa formada por uma peneira fina e restitui-se a água perdida na cocção até aos 500 g com água fervida. Isto mesmo se pode conseguir, de maneira mais fácil e rápida, utilizando para a preparação do caldo de aveia os preparados de caldos artificiais. Receita 2: Preparação da água de arroz. 60g de arroz integral (nunca farinha) deixam se amolecer durante 12 horas num litro de água; põem-se a cozer, durante.

A alimentação proporcional ao peso

A alimentação proporcional ao peso

As necessidades alimentares das crianças variam com idade segundo a seguinte proporção: durante o primeiro mês e depois do sexto dia, deve dar-se-lhe 1/5 do peso do seu corpo; do segundo ao sexto mês, de 1/6 a 1/7; nu segunda metade do primeiro uno, 1/8 do peso, por dia. O peso normal da criança ao nascer oscila entre 3,250-3.450 g, peso este que deve duplicar no fim do quinto mês ou no principio do sexto, isto é, deve ter passado para 6-7 kg e triplicado no fim do primeiro ano, sem contudo exceder os 10 quilos. A diminuição fisiológica que sofre o peso do recém-nascido não deve ultrapassar dez por.

Os primeiros dias da criança

Os primeiros dias da criança

A primeira mamada costuma ser efetuada passadas vinte e quatro horas depois do nascimento. Em primeiro lugar, o recém-nascido toma o colostro em que se encontram os elementos nutritivos numa concentração muito elevada, contendo grandes quantidades de proteínas, gorduras, glícidos, sais e substâncias defensivas para o organismo. Quase sempre é suficiente esta quantidade para as necessidades alimentares da criança que, por assim dizer, regula «automaticamente» o leite. Estão, portanto, completamente enganadas as mães que, com medo de estarem a alimentar deficientemente os filhos, lhes começam a administrar, logo desde os primeiros dias, uma alimentação estranha. Quando muito, pode dar-se um pouco de água de chá adoçada com sacarina, numa colherinha,.

Alimentação artificial

Alimentação artificial

Quando por diferentes razões se deve implantar a alimentação com o biberão, tem de ser feita com os maiores cuidados, necessários em absoluto para alimentar «artificialmente» a criança. Antes de mais, é necessária a mais rigorosa limpeza na preparação do alimento, assim como é necessário evitar toda a modificação necessária nas diversas espécies de alimentos a empregar. Toda a ciência de alimentação artificial consiste precisamente em tratar de conseguir uma alimentação a mais parecida possível com a natural. Emprega-se geralmente leite de vaca, mas também de ovelha e de cabra, embora esta última possa produzir anemia. Na composição comparada do leite de vaca e da mulher existem algumas diferenças, como.

Regime nas diarreias agudas da criança

Regime nas diarreias agudas da criança

A diarreia habitual (gastrenterite) acompanhada de vômitos (dispepsia) das crianças apresenta-se geralmente como sintoma das infecções das vias respiratórias superiores, da infecção intestinal, da ma alimentação (diarreia por alimentação gorda ou amilácea) ou da hipersensibilização (alergias) ao leite de vaca. A primeira coisa a fazer é suprimir toda a alimentação e manter a criança 6-12 horas em dieta de infusões. Nestas 12 horas, podem juntar-se às infusões de macela 3 % de glicose, 0,3 % de sal e 100 mg de vitamina C. A partir das 12 horas estabelece-se uma dieta antidispéptica, composta especialmente de cenouras, macas, groselhas ou água de arroz. A partir do terceiro dia, inicia-se um regime.