Regime nas diarreias agudas da criança

Regime nas diarreias agudas da criança

A diarreia habitual (gastrenterite) acompanhada de vômitos (dispepsia) das crianças apresenta-se geralmente como sintoma das infecções das vias respiratórias superiores, da infecção intestinal, da ma alimentação (diarreia por alimentação gorda ou amilácea) ou da hipersensibilização (alergias) ao leite de vaca. A primeira coisa a fazer é suprimir toda a alimentação e manter a criança 6-12 horas em dieta de infusões. Nestas 12 horas, podem juntar-se às infusões de macela 3 % de glicose, 0,3 % de sal e 100 mg de vitamina C. A partir das 12 horas estabelece-se uma dieta antidispéptica, composta especialmente de cenouras, macas, groselhas ou água de arroz. A partir do terceiro dia, inicia-se um regime.

Vantagens do leite materno

Vantagens do leite materno

Não há dúvida de que a melhor e mais natural alimentação do lactente é constituída pelo leite materno, quando é tomado pela criança diretamente do peito da sua mãe. Se for possível, a criança deve ser amamentada pela sua mãe durante os seus oito primeiros meses de vida. Infelizmente, isto é muito raro nos tempos que vão correndo, nos países ocidentais, altamente civilizados, nos quais se considera mais «moderno» o uso de biberão. Trata-se muitas vezes de uma desculpa de que só se deveria deitar mão no caso de não ser suficiente a alimentação do peito da mãe. É lamentável ver que o que falta, muitas vezes, nas jovens mães.

Alimentação artificial

Alimentação artificial

Quando por diferentes razões se deve implantar a alimentação com o biberão, tem de ser feita com os maiores cuidados, necessários em absoluto para alimentar «artificialmente» a criança. Antes de mais, é necessária a mais rigorosa limpeza na preparação do alimento, assim como é necessário evitar toda a modificação necessária nas diversas espécies de alimentos a empregar. Toda a ciência de alimentação artificial consiste precisamente em tratar de conseguir uma alimentação a mais parecida possível com a natural. Emprega-se geralmente leite de vaca, mas também de ovelha e de cabra, embora esta última possa produzir anemia. Na composição comparada do leite de vaca e da mulher existem algumas diferenças, como.

Como alimentar a criança

Como alimentar a criança

Toda a técnica de dar o peito ao pequeno consiste em fazê-lo de modo que não se torne um ato molesto para nenhum dos intervenientes. Nos primeiros dias, nos quais a criança permanece continuamente deitada, deve também a mãe dar-lhe de mamar deitando-se precisamente para o lado do peito que vai utilizar. Depois, há-de sustentar o pequeno com um braço de tal maneira que nele descansem a cabeça e o ombro da criança e com a outra mão levantará o peito até à posição exata para lhe introduzir o mamilo na boca, devendo o nariz estar completamente livre. Quando a mãe já não estiver de cama, realizará sempre esta operação.

Alimento dobrada

Alimento dobrada

Quando um pequeno tem à sua disposição leite suficiente no peito materno e este é racionalmente utilizado e mesmo assim o pequeno não engorda, não há que procurar a causa na natureza do leite, mas sim, na constituição da criança. Em tais casos há que recorrer a uma alimentação dobrada unindo ao leite materno o biberão. Este tipo de alimentação tem sido amplamente ensaiado como superior à alimentação completamente artificial; pode ser muito recomendável no caso de, como dizíamos, o leite da mãe não ser suficiente para a alimentação do filho, ou de, por motivos puramente econômicos ou sociais, a mãe não poder dar o peito ao filho mais de.