É também importante o conteúdo em ferro do regime alimentar dos tuberculosos. No desenvolvimento da infecção tuberculosa, como no de qualquer outra infecção, produz-se uma maior necessidade de ferro, pela atividade dos tecidos defensivos (o denominado sistema retículo-endotelial). A análise do teor em ferro do sangue permite inclusivamente obter conclusões a respeito da atividade do processo. Quando esta é considerável, torna-se menor o teor de ferro do plasma sanguíneo, e à medida que as melhoras vão aumentando a proporção vai-se tornando normal. A necessidade de mais ferro, evidente nos tuberculosos, obriga a uma introdução constante, prudente e natural de ferro no organismo, o que se consegue escolhendo alimentos convenientes, como maçãs, morangos, uvas, ameixas, urtigas, saladas de alface, espinafres, espargos, cevada, aveia, centeio, milho, lentilhas, rabanetes e cenouras.

Comentários