Purés de fruta

Purés de fruta

Puré de maçã 500g de maçãs, litro e meio de água, um pedaço de pau de canela, açúcar ou mel, conforme o gosto, uma colher grande de farinha de batata, uni copo de sumo de fruta. As maçãs cortadas aos pedaços cozem-se em água com a canela. Passam-se depois por um coador, cozer-se a pasta uma vez mais e tempera-se com um pouco de açúcar ou mel. Depois de bem remexida a farinha de balata com o sumo da maçã, deita-se na sopa e põe-se de novo a ferver. Antes dc servir, remexem-se quatro colheres grandes de gérmens de trigo. Puré de amoras Um litro de sumo de amoras, duas.

Pratos de fruta fria

Pratos de fruta fria

Espuma de maçã 375g de maçã ralada a cru e com casca, misturada com sumo de limão, açúcar e claro de ovo, batendo até obter espuma. Dispõe-se em pratos ou taças de gelados. Bagas com leite ácido, iogurte ou soro de manteiga Misturam-se arandos Frescos com leite coalhado, iogurte ou soro de leite, com um pouco de pão integral ralado ou outro tipo preferido de flocos de cercais e um pouco de canela. A groselha, a framboesa e a amora podem empregar-se da mesma maneira. Isto proporciona um alimento estimulante e refrescante no Verão. Morangos com papas de noz Passam-se os morangos por uma peneira, misturam-se com o doce de noz.

Natureza da doença

Natureza da doença

Em termos gerais, a diabetes é uma doença do metabolismo, na qual o organismo não está em condições de assimilar o açúcar da alimentação. No intestino transformam-se em glicose todas as espécies de féculas ingeridas com os alimentos. A glicose procedente do intestino já não se transforma no fígado nem nos músculos dos diabéticos em forma de glicogênio, mas é simplesmente eliminada pela urina. A presença de glicose na urina é o sintoma característico da dita doença. Normalmente, o fígado acumula a glicose ingerida transformando a glicogênio, que, por sua vez, segundo as necessidades do organismo, e por estímulo da adrenalina, é decomposto de novo em glicose, sendo então queimada.