O nutricionista emprega os grãos germinados no seu regime dietético. Para a preparação propõe a seguinte receita: os grãos de trigo e de centeio limpos, da última colheita, misturam-se em partes iguais, e de noite recobrem-se de água em pequenas taças de sobremesa ou recipientes análogos. Na manhã seguinte, escorre-se a água completamente e deixam-se repousar os grãos sem água durante todo o dia para voltar a recobri-los de água durante a noite, repetindo assim a operação até que o gérmen fique claramente visível, isto é, até que este
adquira um comprimento aproximado de 1,2 cm, mas sem prolongar o proceso até que os gérmens atinjam o seu comprimento total, porque então não têm sabor. O melhor é expor os grãos a uma temperatura de 12 a 18º, cobrindo-os com uma musselina grossa ou qualquer outro tecido análogo. Mediante este processo, os grãos tornam-se mais moles, de modo que se mastigam melhor.
O processo de germinação vem a durar de três a cinco dias.
De manhã e à tarde (e eventualmente ao meio-dia, durante o Verão) colocam-se os grãos numa peneira e lavam-se insistentemente com água fresca, repetidas vezes, para eliminar os gérmens da fermentação e acidificação, a fim de não lhes prejudicar o bom sabor. De manhã, depois da lavagem, põem-se os grãos a escorrer. Como o trigo germina lentamente, e conveniente começar a prepará-lo vinte e quatro horas antes que o centeio. Deixam-se os grãos num aposento quente (de temperatura superior a 20º C); germinam passados dois dias, mas ainda não estão bastante moles. Se, pelo contrário, os grãos ficarem num aposento cuja temperatura seja inferior a 12°, então só germinam passados sete ou dez dias e não o fazem em absoluto, e mesmo depois da lavagem ainda ficam com um tal sabor amargo que não se podem comer. Mas isto é coisa que cada pessoa deve experimentar por si mesma. Quando os grãos germinam muito lentamente (isto é, quando demoram três ou quatro dias), há que deixá-los menos tempo na água e mais tempo a secar; quer dizer, cobrem-se com água até às onze horas da noite, escorrendo depois a água até às seis horas da manhã. Se, pelo contrário, os grãos não amolecerem o suficiente, devem ser deixados mais tempo na água e menos tempo a secar. Deve proceder-se com a maior limpeza. Os grãos têm de preparar-se tão cuidadosamente como uma boa refeição. Em todo o caso, os grãos germinados devem apresentar as três características seguintes: ter bom sabor, ter como média um gérmen de 1/2 cm, e ser tão moles que se possam esmagar facilmente com os dedos. Se, apesar de tudo, os grãos conservarem um sabor ácido, não é de aconselhar o seu consumo.
Podem comer-se os grãos germinados sem aditamento, mas também se pode, pouco antes de serem comidos, acrescentar-lhes flocos de aveia, um pouco de leite e aquecer em banho-maria, até 37° (mas nunca mais que esta temperatura). Muita gente toma com agrado mel ou passas de Corinto ou Málaga com os grãos, o que só lhes melhora o sabor.
Os canadianos recomendam para o seu regime de cinco dias de verduras o simples aumento do envólucro exterior húmido, em lugar de serem descascados. As ervilhas secas, a alfarroba, as favas e os grãos de trigo dão, segundo informam, os melhores resultados e a maior satisfação. As ervilhas devem germinar cm dez dias e os outros grãos oferecem os gérmens e os rebentos mais saborosos, no prazo de quatro ou cinco dias.
Os rebentos das ervilhas servem para uma saborosa salada crua, e o trigo germinado, misturado com flocos de aveia, dá um excelente puré de aveia. As ervilhas secas, quando germinam, atingem 2,5 cm de comprimento, e o volume duplica, o que significa que para o consumo da mesa e satisfação do apetite, em comparação com as ervilhas empapadas e cozinhadas, implicam aproximadamente o dobro, podendo servir também para uma excelente salada com gérmens muito desenvolvidos.
a seguinte prescrição do nutricionista era: «Sobre um grande prato fundo estendem-se numa camada fina os grãos com uma quantidade dupla de água a uma temperatura fresca de menos de 15°.Depois de 36 horas escorre-se a água, mediante um processo de prensa. À temperatura de 17º deixam-se germinar os grãos bem arejados, durante quatro ou cinco dias, pois que no fim deste tempo é que adquirem o seu melhor sabor.»
Na medida do possível, estes cereais germinados devem ser consumidos crus, sem nenhum aditamento ou com mel, marmelada, ervas frescas ou como melhor nos agradar.
Os grãos amolecidos esmagam-se com um cilindro para serem aproveitados.

Comentários